PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Soldados da Rússia admitem culpa por bombardeio a escola na Ucrânia

Do UOL, em São Paulo

26/05/2022 10h56

Dois soldados da Rússia capturados pela Ucrânia se declararam culpados hoje pelo bombardeio de uma cidade no leste do território ucraniano. Os militares assumiram a culpa pelo ataque no segundo julgamento de crimes de guerra no conflito entre Moscou e Kiev.

No julgamento no tribunal distrital de Kotelevska, no centro da Ucrânia, os promotores estaduais pediram que Alexander Bobikin e Alexander Ivanov fossem presos por 12 anos por violarem as leis da guerra.

Um advogado de defesa pediu clemência, dizendo que os dois soldados estavam seguindo ordens do governo russo e se arrependeram.

Bobikin e Ivanov, que estavam em uma caixa de vidro reforçada, reconheceram fazer parte de uma unidade de artilharia que disparou contra alvos na região de Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia depois de Kiev. O bombardeio destruiu um estabelecimento educacional na cidade de Derhachi, disseram os promotores.

Os militares, descritos como um motorista de artilharia e um artilheiro, foram capturados depois de cruzar a fronteira e continuar o bombardeio, disse o gabinete do procurador-geral.

"Sou completamente culpado dos crimes dos quais sou acusado. Disparamos da Rússia contra a Ucrânia", disse Bobikin ao tribunal em um processo transmitido ao vivo.

Mapa Rússia invade a Ucrânia - 26.02.2022 - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Pedindo para não receber a pena máxima de prisão, Ivanov disse: "Eu me arrependo e peço a redução da pena". A audiência durou menos de uma hora. O veredito está previsto para 31 de maio.

Um tribunal ucraniano condenou um soldado russo à prisão perpétua na segunda-feira por matar um civil desarmado. A Rússia disse que não tinha informações sobre o julgamento e que a ausência de uma missão diplomática na Ucrânia limitava sua capacidade de prestar assistência.