PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Ucrânia: vídeos mostram explosão e correria em shopping atingido por míssil

Do UOL, em São Paulo*

01/07/2022 08h25Atualizada em 01/07/2022 11h00

A Ucrânia divulgou ontem (30) novas imagens do ataque contra um shopping na cidade de Kremenchuk. Câmeras de segurança de lojas mostram civis fazendo compras e olhando produtos segundos antes de um míssil russo atingir o local no domingo (26).

Pelo menos 20 pessoas morreram e 59 ficaram feridas após o ataque. Segundo a Força Aérea ucraniana, o shopping é altamente frequentado e foi atingido por mísseis de longo alcance Tu-22 a partir da região russa de Kursk.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, acusou a Rússia de atingir civis deliberadamente no ataque na cidade de Kremenchuk, no centro da Ucrânia, longe da linha de frente. Ele o chamou de "um dos ataques terroristas mais desafiadores da história europeia".

O ataque foi descrito como "totalmente execrável" pelo porta-voz da ONU (Organização das Nações Unidas), Stéphane Dujarric. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, definiu o bombardeio como "cruel", enquanto o G7 qualificou a ação como um "crime de guerra".

Rússia nega ataque; Ucrânia e civis contestam versão

A Rússia diz que atacou um depósito de armas em Kremenchuk, o que provocou explosões que incendiaram o centro comercial. As imagens divulgadas pelo governo ucraniano contradizem essa declaração.

Em comunicado, o exército russo afirmou que o shopping não estava em operação no momento que foi atingido pelo fogo.

A Ucrânia rebateu o governo russo e afirmou que "não havia armazéns com equipamento militar na fábrica de veículos rodoviários de Kremenchuk".

Na lógica dos ocupantes, o perigo são as prateleiras dos supermercados e até as usinas de mistura asfáltica. Todas as evidências estão agora cuidadosamente documentadas.
Chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia, Ivan Bakanov

A versão russa também é questionada por civis que estavam no shopping no momento do ataque. Ludmyla Mykhailets, de 43 anos, que estava fazendo compras com o marido quando a explosão a jogou no ar.

"Eu voei de cabeça e estilhaços atingiram meu corpo. O lugar inteiro estava desmoronando", disse ela em um hospital público próximo, onde estava sendo tratada.

"Foi um inferno", afirmou seu marido, Mykola, 45 anos, com sangue escorrendo por um curativo em volta da cabeça.

*Com informações de Reuters