PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Milionário russo é encontrado morto com tiro na cabeça na piscina de casa

Junto a Yuri Voronov, diversas cápsulas de munição deflagradas foram encontradas no fundo da piscina  - Reprodução/Redes Sociais
Junto a Yuri Voronov, diversas cápsulas de munição deflagradas foram encontradas no fundo da piscina Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

06/07/2022 20h08

Ligado à Gazprom, empresa estatal russa que cuida de energia, o multimilionário Yuri Voronov foi encontrado morto com um tiro na cabeça, na última segunda-feira, 4, na piscina de sua mansão, que fica na cidade portuária de São Petersburgo. Voronov é o nono oligarca russo morto nos últimos meses — todas as mortes continuam envoltas em mistério.

A polícia russa iniciou a investigação sobre esse caso - levantando a possibilidade de suicídio, de acordo com o tabloide britânico Daily Mail. No entanto, algumas evidências apontam para outras hipóteses, como as diversas cápsulas de munição deflagradas, encontradas no fundo da piscina do oligarca.

A mulher de Voronov relatou à imprensa russa que ele estava sendo enganado por "parceiros e contratantes desonrosos".

A investigação ainda não revelou a quem pertence a arma encontrada no local.

Amigo de Voronov afirmou que o oligarca era "alegre"

Ao tabloide Daily Mail, o professor Oleg Karataev, amigo pessoal do oligarca morto, afirmou que acredita que a morte de Yuri foi um assassinato. "Ele atirou contra si mesmo várias vezes? Eu duvido muito" - referindo-se às cápsulas vazias encontradas.

De acordo com Karataev, Voronov era uma pessoa alegre e não tinha nenhum motivo para suicídio. Ele disse que os dois conversaram apenas alguns dias antes da morte do oligarca.

"A última vez em que falamos foi há alguns dias, pelo telefone. Yuri estava num clima ótimo, ele era geralmente uma pessoa muito alegre", relatou.

Voronov torna-se o nono milionário russo a ser encontrado morto

Junto com Serguei Protosenya (encontrado morto em sua mansão na Espanha), Vladislav Avayev (em Moscou), Leonid Schulman (também em São Petersburgo), Mikhail Watford (em Surrey, na Inglaterra), Vasily Melnikov, Andrei Krukovsky e Alexander Tyulyakov e Alexander Subbotin, o oligarca Voronov faz parte de uma série de casos suspeitos e misteriosos.

Além de Yuri Voronov, no entanto, cinco dos seis mortos tinham conexões com a gigante da energia russa, a Gazprom. Seriam eles: Protosenya, Schulman, Tyulyakov, Krukovskuy e Avayev.

Internacional