PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Qual o poder militar dos navios de guerra enviados pelos EUA a Taiwan?

USS Ronald Reagan (CVN 76) - Divulgação
USS Ronald Reagan (CVN 76) Imagem: Divulgação

Juliana Almirante

Colaboração para o UOL

06/08/2022 04h00

Os Estados Unidos posicionaram quatro navios de guerra, entre eles um porta-aviões, a leste de Taiwan, ilha autônoma cujo território é reivindicado pela China.

A situação ocorreu em meio à visita da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, a Taiwan.

De acordo com informações de um oficial da Marinha dos Estados Unidos à Reuters, que falou sob a condição de anonimato, as quatro embarcações são:

  • o porta-aviões "USS Ronald Reagan"
  • o cruzador de mísseis guiados "USS Antietam"
  • o navio do tipo destróier "USS Higgins"
  • o navio de assalto anfíbio "USS Tripoli"

O USS Ronald Reagan transitou pelo mar da China Meridional e está atualmente no mar das Filipinas, a leste de Taiwan e das Filipinas e ao sul do Japão. A localização exata, contudo, não foi informada.

O que os navios podem fazer?

O cruzador é um tipo de navio de guerra utilizado para escolta e reconhecimento de uma esquadra.

Já o destróier serve para escoltar navios de grande porte, seja em uma esquadra naval ou em um comboio de embarcações, monitorar e defender os demais.

O oficial da Marinha ouvido pela Reuters classificou os navios de "capazes de responder a qualquer eventualidade". No entanto, as mobilizações para a região seriam "normais e de rotina".

O USS Ronald Reagan é o carro-chefe do "Carrier Strike Group 5", um grupo de ataque da Marinha dos EUA.

A embarcação, comandada pelo capitão Fred Goldhammer, é o nono porta-aviões movido a energia nuclear da classe Nimitz e foi classificado pelo site da Marinha norte-americana como "uma força pronta para o combate que protege e defende os EUA e apoia alianças, parcerias e interesses marítimos coletivos na região do Indo-Pacífico".

Sua construção começou em 1988, na Virgínia Em 2004, a embarcação deixou a base naval para navegar na América Latina a caminho do seu novo porto em San Diego, na Califórnia.

Em 2007, o navio chegou a ser usado para prestar assistência humanitária às vítimas do tufão Fengshen, nas Filipinas.

Em uma nova missão, ajudou quando um terremoto de magnitude deixou milhares de mortos no Japão em 2011. Desde 2015, seu novo porto é em Yokosuka.

Já o USS Tripoli é o maior navio anfíbio à beira-mar. O primeiro navio de assalto anfíbio com o nome USS Tripoli serviu no Vietnã e durante a Guerra do Golfo.

Reação da China

Nancy Pelosi embarca no avião oficial e deixa Taiwan após passagem rápida, mas explosiva, pela ilha - Reprodução/VIA REUTERS - Reprodução/VIA REUTERS
Nancy Pelosi embarca no avião oficial e deixa Taiwan após passagem rápida, mas explosiva, pela ilha
Imagem: Reprodução/VIA REUTERS

Em resposta, houve disparo de mísseis da China durante exercícios militares em torno de Taiwan. Para o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, foi uma escalada injustificada. Mas Pequim disse que imporá sanções à presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, por visitar a ilha.

As relações diplomáticas pioraram ainda mais nesta sexta-feira, quando o Ministério das Relações Exteriores da China afirmou que vai cancelar os diálogos entre os líderes militares dos EUA e da China e suspender as negociações bilaterais sobre clima e segurança marítima.

Blinken disse que Washington deixou repetidamente claro para Pequim que não busca uma crise, em meio a uma turbulência diplomática sobre a visita de Pelosi nesta semana à ilha autônoma que Pequim considera parte de seu território soberano.

"Não há justificativa para essa resposta militar extrema, desproporcional e escalada", disse Blinken. "Agora, eles levaram os atos perigosos a um novo nível".

A China lançou seus maiores exercícios militares de todos os tempos nos mares e céus ao redor de Taiwan na quinta-feira, um dia depois que Pelosi enfureceu Pequim ao fazer uma viagem solidária à ilha, na visita de mais alto nível dos EUA a Taiwan em 25 anos.

Os exercícios com tiro real estão programados para continuar até o meio-dia de domingo.

Outra reação negativa partiu das autoridades russas. Pelo Telegram, a porta-voz do ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, acusou Washington de desestabilizar o mundo.

A China considera que Taiwan é uma província que ainda não conseguiu ser reunificada ao restante do seu território após o fim da guerra civil chinesa. Com isso, Pequim cita repetidamente a chance de recuperar o território da região, com a possibilidade de usar a força se avaliar como necessário. (Com agências internacionais)

Internacional