Conteúdo publicado há 7 meses

Irã nega envolvimento nos ataques do Hamas a Israel

O Irã negou qualquer envolvimento nos ataques do Hamas a Israel.

O que aconteceu:

A missão do Irã na ONU afirmou em comunicado que não está envolvida "na resposta da Palestina" a Israel. No sábado (7), o Hamas lançou uma ofensiva surpresa contra Israel, que incluiu o lançamento de foguetes e a infiltração de terroristas armados em território israelense.

Uma reportagem do Wall Street Journal diz que autoridades de segurança iranianas ajudaram a planejar o ataque do Hamas e deram sinal verde para o início da ação. O jornal citou membros de alto escalão do Hamas e Hezbollah como fontes.

Apoiamos enfaticamente a Palestina, no entanto, não estamos envolvidos na resposta da Palestina, uma vez que ela é tomada exclusivamente pela própria Palestina. As medidas resolutas tomadas pela Palestina constituem uma defesa totalmente legítima contra sete décadas de ocupação opressiva e crimes hediondos cometidos pelo regime sionista ilegítimo.
Comunicado da missão do Irã na ONU

O porta-voz Nasser Kanani diz que as acusações contra o Irã tem motivação política. "A resistência da nação palestiniana tem a capacidade, a força e a vontade necessárias para se defender, defender sua nação e tentar recuperar seus direitos perdidos".

O Irã mantém relações estreitas com os dois movimentos palestinos Hamas e Hezbollah e foi um dos primeiros países a saudar os ataques contra Israel.

Os Estados Unidos dizem que não têm qualquer evidência de que o Irã esteja diretamente envolvido no ataque, seja no planejamento ou execução, mas afirmou que o Hamas "não seria o Hamas sem o apoio que recebeu por muitos anos do Irã".

O ataque do Hamas e a reação israelense deixaram mais de mil mortos, segundo autoridades. A ofensiva entrou hoje no terceiro dia.

Brasileiros desaparecidos:

Subiu para três o número de brasileiros desaparecidos em Israel, segundo o Itamaraty. Eles participavam de festival de música no sul do país, a menos de 20 quilômetros da Faixa de Gaza.

Continua após a publicidade

Um quarto brasileiro ficou ferido. Rafael Zimmerman estava na mesma festa, mas foi socorrido e recebeu alta.

O Brasil destacou seis aviões para o resgate de cerca de mil cidadãos que estão em Israel. O primeiro voo da FAB (Força Aérea Brasileira) chega hoje a Tel Aviv.

*Com informações de Deutsche Welle e AFP

Deixe seu comentário

Só para assinantes