Conteúdo publicado há 3 meses

Trinta brasileiros deixam Cisjordânia e são repatriados ao Brasil

Trinta brasileiros, uma jordaniana e um palestino foram resgatados hoje da Cisjordânia pelo governo federal. A repatriação faz parte da Operação Voltando em Paz, em meio à guerra Israel-Hamas.

O que aconteceu

O voo decolou às 16h50 (10h50 horário de Brasília) da Jordânia e tem três paradas previstas: uma em Roma (Itália), outra em Las Palmas (Espanha) e a terceira em Recife, já no Brasil. A previsão é de chegada à base aérea de Brasília por volta de 5h30 desta quinta-feira.

A Representação Brasileira em Ramala organizou uma operação de resgate de pessoas que manifestaram interesse na repatriação.

Ainda que a Cisjordânia seja uma região diferente da Faixa de Gaza, há temor de ataques na região. A maioria dos habitantes locais são palestinos e muçulmanos.

Ônibus e vans alugados, identificados com a bandeira do Brasil, conduziram os passageiros de 11 cidades da Cisjordânia até a cidade de Jericó. Em Jericó, fizeram os trâmites migratórios e partiram para Amã, capital da Jordânia, segundo o Itamaraty em nota.

No Aeroporto Internacional Queen Alia, os brasileiros foram embarcados em uma aeronave da Presidência da República. O voo terá como destino a Base Aérea de Brasília no Brasil.

O destino final das famílias repatriadas, segundo o governo, será: Foz do Iguaçu (oito), São Paulo (cinco), Florianópolis (quatro), Recife (três), Rio de Janeiro (três), Fortaleza (três), Curitiba (dois), Brasília (dois), Porto Alegre (um).

A operação Voltando em Paz do Governo Federal terá repatriado 1.446 passageiros ao final, em oito voos vindos de Israel e um da Jordânia, todos sob comando da FAB (Força Aérea Brasileira). 1.443 brasileiros e três bolivianas, além de 53 animais de estimação, saíram da zona de conflito.

Continua após a publicidade