Conteúdo publicado há 2 meses

Faixa de Gaza volta a ficar sem comunicação e internet, diz operadora

A companhia Paltel, operadora de telecomunicações na Faixa de Gaza, disse que as comunicações foram cortadas novamente hoje após danos à infraestrutura de fibra ótica na região.

O que aconteceu

A empresa anunciou a interrupção na comunicação pela rede social X: "Lamentamos anunciar que todos os serviços de telecomunicações na Faixa de Gaza foram perdidos devido ao corte das principais rotas de fibra. Gaza está novamente apagada."

"Mantenha Gaza conectada", apelou a companhia em uma hashtag publicada junto ao anúncio:

As autoridades de Israel não tinham se posicionado a respeito do corte nas comunicações até à noite desta segunda em Gaza— fim da tarde pelo horário de Brasília.

Organizações humanitárias já fazem apelo para o retorno imediato do sinal. O Crescente Vermelho Palestino disse estar totalmente sem contato com suas equipes em campo, e afirmou que a interrupção do sinal também impede que palestinos liguem para a emergência no número 101.

Estamos muito preocupados com a possibilidade das nossas equipes continuarem a prestar os seus serviços de emergência, até porque esta interrupção afeta o serviço central de comunicações 101 e impede a chegada de ambulâncias aos feridos.
Crescente Vermelho Palestino na rede social X (antigo Twitter)

Continua após a publicidade

Não é a primeira vez que Gaza fica sem sinal após danos na infraestrutura de comunicação. Foram cerca de 34 horas praticamente incomunicáveis no enclave palestino, que sofre com a retomada de ataques israelenses após a trégua temporária com o Hamas.

Guerra hoje: ataques chegam ao sul, para onde civis foram deslocados

Alvos são atacados em toda a Faixa de Gaza, incluindo o bairro de Shejaiya, na cidade de Gaza, no norte, e Khan Younis, no sul, de acordo com as Forças de Defesa de Israel —que haviam orientado para que a população civil do norte de Gaza fosse ao sul para se "proteger" dos ataques.

Em Beit Hanoun, o exército afirma ter destruído a "infraestrutura" do Hamas dentro de uma escola. Dentro do complexo de ensino, as tropas encontraram duas entradas de túneis, um continha armadilha, e outras armas.

O Hamas disse ter destruído ao menos 28 veículos militares israelenses dentro de Gaza. O Exército israelense confirmou ao menos duas mortes de soldados após embates com os militantes. Outros dois ficaram feridos.

*Em atualização

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora