Conteúdo publicado há 1 mês

EUA vão enviar aviões para lançar ajuda humanitária em Gaza, anuncia Biden

O governo dos Estados Unidos vai lançar ajuda humanitária em Gaza usando aviões.

O que aconteceu

Biden também garantiu que "insistirá" para que Israel permita a entrada de mais caminhões de ajuda. População local sofre com uma grave escassez de alimentos, água e medicamentos.

Presidente Joe Biden fez o anúncio nesta sexta-feira (1º). Não há, porém, data exata de quando isso será feito, nem em qual área da Faixa de Gaza os insumos serão lançados. "Precisamos fazer mais, e os Estados Unidos farão mais", garantiu.

"Nos próximos dias, nos juntaremos aos nossos amigos na Jordânia e em outros lugares para lançamentos aéreos de alimentos e outros bens", disse Biden, aos jornalistas na Casa Branca.

EUA avaliam "corredor marítimo". O governo norte-americano analisa a possibilidade como forma de entregar insumos no território palestino.

Não há desculpas, porque a verdade é que a ajuda que flui para Gaza não é suficiente. Vidas inocentes e vidas de crianças estão em jogo
Joe Biden, presidente dos EUA

Anúncio foi feito após a morte de mais de 100 pessoas durante distribuição de ajuda humanitária. Vítimas corriam até caminhão de ajuda quando foram atingidas, segundo um médico do hospital Al Shifa, na manhã desta quinta-feira (29). O caso ocorreu na região oeste da Cidade de Gaza.

A área mais vulnerável é o norte do enclave. Na região, a destruição, os combates e os saques praticamente impossibilitam a entrega de ajuda humanitária.

Ataque israelense

Continua após a publicidade

Soldados abriram fogo após se sentirem "ameaçados". Apesar da afirmação de fontes israelenses à AFP, os militares negaram a responsabilidade pelas mortes. O Exército afirmou que "dezenas de pessoas morreram" pisoteadas pela multidão.

Guerra deixa mais de 30 mil mortos só na Faixa de Gaza. Cerca de 25 mil dos mortos são crianças e mulheres, segundo comunicado do Pentágono.

Vídeo publicado pelas forças de defesa de Israel mostram momento do fato. As imagens publicadas nas redes sociais mostram grupos se aproximando do comboio de ajuda.

A multidão palestina atacou os caminhões e, como resultado, dezenas de pessoas foram mortas devido à superlotação, aglomeração e atropelamento
Exército israelense, em publicação nas redes sociais

*Com AFP

Deixe seu comentário

Só para assinantes