Conteúdo publicado há 1 mês

Mulher toma ibuprofeno para tratar gripe e fica com bolhas pelo corpo

Uma mulher teve que ser levada às pressas a um hospital no Iraque após ter sofrido uma reação rara ao tomar ibuprofeno. relato do caso foi publicado na revista médica Clinical Case Reports na segunda-feira (15).

O que aconteceu

Uma mulher de 45 anos ficou com a pele escamosa e coberta de bolhas após ingerir ibuprofeno. Ela tinha sintomas parecidos com os da gripe e tomou dois comprimidos do medicamento, com 400 mg cada.

A paciente foi diagnosticada com uma reação adversa grave e extremamente rara ao ibuprofeno, chamada Síndrome de Stevens-Johnson. A síndrome acontece quando o sistema imunológico reage exageradamente a um gatilho, como um medicamento.

A condição causa inflamação aguda e leva o sistema imunológico a atacar as próprias células do corpo. Ela foi medicada com antibióticos. Ao deixar a UTI, os médicos a mantiveram na enfermaria por sete dias até que os sintomas diminuíssem.

Ela relatou nunca ter sofrido reações ao ibuprofeno antes. Testes em seus órgãos internos, como pulmões e coração, revelaram funcionamento normal. Os médicos notaram que a camada externa da epiderme havia 'se soltado' do corpo, levando ao diagnóstico.

Os médicos registraram sinais de necrose na pele. A condição ocorre quando células saudáveis começam a morrer devido a uma falha no fornecimento de sangue. O relato do caso foi publicado na revista médica Clinical Case Reports na segunda-feira (15).

Perigo potencial

Os médicos fizeram um alerta no relatório sobre o uso do ibuprofeno. Eles escreveram que, apesar do medicamente ser eficiente para o alívio da dor e controle das inflamações, ele pode esconder um "perigo potencial" que, embora raro, "exige atenção e compreensão" dos profissionais de medicina.

Reação adversa é um lembrete do que pode ocorrer. Segundo concluem os médicos no relatório, "a rara ocorrência de reações graves como a Síndrome de Stevens-Johnson serve como um lembrete de que nenhum medicamento é totalmente isento de riscos".

Continua após a publicidade

Quem deve evitar o ibuprofeno

O ibuprofeno é considerado o mais seguro e bem tolerado entre os remédios da sua classe. Mas é importante falar com o farmacêutico ou seu médico antes de usá-lo se você já teve alguma reação alérgica relacionada ao uso de algum AINE (Anti-Inflamatório Não Esteroidal) ou ao ácido acetilsalicílico (aspirina).

Confira em que condições se deve evitar o uso do medicamento:

  • Pessoas que tenham úlcera ou gastrite;
  • Hipertensos não controlados;
  • Pacientes com elevado risco de doenças cardiovasculares, como infarto;
  • Indivíduos com doenças hepáticas;
  • Pessoas com insuficiência renal ou cardíaca;
  • Pacientes em fase pré-operatória (não devem utilizá-lo 48 horas antes da cirurgia);
  • Indivíduos com sangramentos presentes;
  • Pessoas que usam anticoagulantes ou antiagregantes plaquetários (remédios que previnem a trombose em pacientes de risco).
  • Mulheres grávidas.

Crianças e idosos podem tomar o ibuprofeno, com forma farmacêutica (suspensão ou comprimidos) e dosagem adequadas e personalizadas. No caso de crianças abaixo dos 2 anos, bem como idosos, a dose deve ser orientada por um médico.

Deixe seu comentário

Só para assinantes