Conteúdo publicado há 1 mês

Governo Milei suspende programa de prevenção a gravidez na adolescência

O governo do presidente Javier Milei suspendeu um programa de prevenção a gravidez na adolescência na Argentina.

O que aconteceu

Contrato com profissionais de saúde que trabalhavam no programa não foi renovado. O anúncio foi feito pelo porta-voz da Presidência, Manuel Adorni. Os 619 funcionários atuavam nas 12 províncias da Argentina para dar conselhos sobre saúde sexual em escolas de Ensino Médio e espaços comunitários e acesso a métodos contraceptivos e ao aborto seguro.

Plano foi criado em 2018 pelo governo Macri e continuou na gestão de Alberto Fernández. Segundo informações da imprensa argentina, em cinco anos, a política pública reduziu em 50% o número de partos entre jovens de 15 a 19 anos. Em 2017, a Argentina teve 94.079 partos nessa faixa etária. Em 2023, foram 46.236.

O Ministério da Saúde da Argentina diz que estuda um novo programa. Conforme noticiou o jornal Clarín, fontes do governo dizem que a pasta continuará com o desenvolvimento do plano por meio de um "papel orientador" e com o "monitoramento, controle e compra de insumos", mas sem dar mais detalhes sobre o que é planejado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes