Topo

Texto da Rio+20 é enviado sem divergências para negociadores; pontos importantes são debatidos em paralelo

Matheus Lombardi

Do UOL, no Rio

16/06/2012 16h25

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirmou neste sábado (16) que o documento final da Rio+20 não tem mais colchetes (a sinalização diplomática que indica divergência entre os países) e deve estar concluído até a noite de segunda-feira (18). Agora, os negociadores analisam o texto, que será apresentado aos chefes de Estado dia 20. Pontos importantes como o desenvolvimento sustentável, governança, meios de implementação e oceanos ainda não estão completamente fechados e devem ser debatidos em paralelo.

"O texto está limpo. O objetivo é de chegarmos a um texto já acordado pelos participantes até a noite de segunda-feira. Foi sinalizado que precisamos entrar numa dinâmica nova de negociação, de buscar a convergência. Concentração apenas nas questões cruciais para completarmos o texto no tempo previsto", disse.

A reunião preparatória da Rio+20 foi encerrada na madrugada deste sábado (16) com acordo em torno de 38% do texto que, espera-se, seja aprovado ao fim da Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, que ocorre até o dia 22.

Nesta etapa, houve acordo a respeito de 119 parágrafos do texto final, ou 38%. Encerrada a fase preparatória, o Brasil assumiu a condução desta nova etapa de negociações, que prossegue até a chegada dos chefes de Estado e governo.

Com o corte das grandes divergências e de repetições, o texto terá 56 páginas, menor do que as 80 previstas anteriormente. "O texto emagreceu", afirmou.

Entre os pontos que estavam travando as negociações estão o princípio das "responsabilidades comuns, porém diferenciadas" (que ficou no texto a pedido do G77+China e contra o interesse dos países desenvolvidos); o fundo de US$ 30 bilhões para financiar o desenvolvimento sustentável em países pobres (que saiu a pedido dos países ricos e contra o G77+China); a definição do conceito de “economia verde”; e a implementação dos compromissos que serão assumidos na Conferência.

Um resultado certo da Rio+20 são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), similares ao Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, que irão guiar para o desenvolvimento sustentável. Porém, a definição de metas ficará para um processo de negociação pós-Rio+20.

Sobre a possibilidade da presidente Dilma Rousseff discutir sobre a Rio+20 no encontro do G20, que será realizado na próxima semana, o embaixador disse se tratar apenas de especulação da imprensa.

"Os temas da Rio+20 serão debatidos no Rio de Janeiro" declarou.


 

Meio Ambiente