Topo

Para minimizar efeitos da poluição, China cria chaminé gigante de ar puro

Fred Dufour/AFP
Vista aérea da torre de purificação em Xian, que expele um tipo de ar que normalmente só se encontra nos ambientes mais puros do mundo Imagem: Fred Dufour/AFP

Em Xian

18/04/2018 20h56

Uma chaminé de 60 metros de altura foi construída no centro de um bairro chinês. Ao invés de fumaça, o gigantesco cilindro purifica (um pouco) o ar respirado pelos habitantes de Xian, uma das cidades mais contaminadas da China.

País que mais polui no mundo, a China tenta por todos os meios produzir ar puro, chegando inclusive a fechar fábricas nos momentos de pico de contaminação.

Milhões de chineses já não saem de casa sem uma máscara que filtra partículas finas e instalaram em suas residência purificadores de ar.

Em Xian (norte), antiga capital imperial que vê o céu azul durante menos da metade do ano, as autoridades adotaram medidas como instalar um purificador experimental nos arredores para filtrar o ar da rua.

O dispositivo, alimentado por energia solar, aspira o ar viciado do solo e o filtra quando sobe pela chaminé antes de expulsá-lo purificado para a atmosfera.

Pode limpar diariamente entre 5 e 16 milhões de metros cúbicos de ar, dependendo do tempo e do nível de contaminação, segundo Cao Junji, especialista em meio ambiente da Academia de Ciências chinesa.

A chaminé, que ainda está em fase de testes, reduz de 10 a 19% a taxa de partículas finas na atmosfera em um raio de 10 km2, assegurou ele.