PUBLICIDADE
Topo

'Se dados forem ruins, vamos mostrar', diz Mourão sobre desmatamento

Vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o governo vai divulgar corretamente dados sobre o desmatamento na Amazônia - UESLEI MARCELINO
Vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o governo vai divulgar corretamente dados sobre o desmatamento na Amazônia Imagem: UESLEI MARCELINO

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

14/07/2020 18h23

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), afirmou hoje que o governo vai divulgar corretamente dados sobre o desmatamento na Amazônia, mesmo que as informações indiquem uma piora na devastação da floresta.

"O que quero deixar claro é que a verdade faz parte do meu modo de vida. Então, se os dados forem ruins, nós vamos mostrar os dados", disse Mourão.

"A confiança não pode ser quebrada em hipótese alguma. Se não estivermos atingindo os objetivos, a gente redireciona as ações. Então, pode ficar muito claro aqui que os dados não serão escamoteados", ele afirmou.

O vice-presidente participou hoje de debate no Senado sobre o avanço do desmatamento na Amazônia. Desde o início do ano, Mourão preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal, que coordena ações de preservação na área e é responsável pela gestão do Fundo Amazônia, que recebe investimentos de empresas e de outros países para ações de preservação da floresta.

Mourão fez a afirmação sobre os dados do desmatamento ao responder a pergunta da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) sobre a exoneração da coordenadora-geral de Observação da Terra do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Lúbia Vinhas. O órgão é o responsável no Inpe pelos sistemas de monitoramento de desmatamento na Amazônia.

A demissão ocorreu em meio à divulgação de dados que apontam o avanço do desmatamento na Amazônia. Na sexta-feira (10), dados divulgados pelo Inpe apontaram que a Amazônia teve o 14º mês seguido de avanço no desmatamento, em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Hoje, em entrevista coletiva pouco antes do debate no Senado, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, afirmou que a exoneração de Lúbia Vinhas não tem relação com o monitoramento do desmatamento na Amazônia. Segundo Pontes, o Inpe passa por uma reestruturação e Vinhas deverá assumir outras funções no órgão.

No Senado, Mourão voltou a afirmar que o governo demorou a agir contra o desmatamento e disse que no próximo ano as ações de prevenção da Operação Verde Brasil deverão começar em janeiro. Este ano, a operação foi iniciada em maio.

O vice-presidente defendeu o empenho do governo no combate às queimadas e ao desmatamento e disse que a preservação da floresta interessa ao desenvolvimento do país.

"A questão ambiental não tem coloração ideológica, nosso partido aqui é o Brasil, é o partido Amazônia", disse. "Proteger e preservar a Amazônia é desenvolver o Brasil", afirmou Mourão.

Meio Ambiente