PUBLICIDADE
Topo

Plástico de pneus polui mais oceanos do que sujeira em rios, diz pesquisa

Partículas de plástico levadas pelo vento poluem mais os oceanos do que a sujeira levada pelos rios, diz estudo - Guilherme Cambraia / EyeEm / Getty Images
Partículas de plástico levadas pelo vento poluem mais os oceanos do que a sujeira levada pelos rios, diz estudo Imagem: Guilherme Cambraia / EyeEm / Getty Images

Do UOL, em São Paulo

14/07/2020 18h20Atualizada em 14/07/2020 20h04

Mais de 200 mil toneladas de partículas minúsculas de plástico são lançadas das estradas para os oceanos todos os anos, levadas pelo vento. Esse movimento é mais importante para a poluição nos oceanos do que a sujeira levada pelos rios, de acordo com pesquisa do Instituto Norueguês de Pesquisa Aérea, publicado na Nature Communications.

"As estradas são uma fonte muito significativa de microplásticos para áreas remotas, incluindo os oceanos. Um pneu médio perde quatro quilos durante sua vida útil. É uma quantidade tão grande de plástico em comparação com, digamos, roupas. Você não perderá quilos de plástico de suas roupas", disse Andreas Stohl, um dos pesquisadores envolvidos.

"As partículas realmente pequenas são provavelmente as mais importantes em termos de saúde e consequências ecológicas, porque você pode inalá-las e as partículas muito pequenas provavelmente também podem entrar nos vasos sanguíneos", disse Stohl.

Estima-se que 550 mil toneladas de partículas menores que 0,01 mm são emitidas anualmente, com quase metade indo parar nos oceanos. Mais de 80 mil toneladas caem em áreas remotas cobertas de gelo e neve e podem aumentar o derretimento à medida que as partículas escuras absorvem o calor do sol.

Essas partículas podem trazer produtos químicos tóxicos e micróbios nocivos e são conhecidas por prejudicar algumas criaturas marinhas. Também se sabe que as pessoas as consomem através da comida e da água e as respiram, mas o impacto na saúde humana ainda é desconhecido.

De acordo com Stohl, a questão da poluição de pneus e freios provavelmente piorará antes de melhorar, à medida que carros elétricos se tornem mais comuns.

Ele ainda relata a dificuldade em reduzir esse tipo de poluição: "Os fabricantes terão que responder de alguma forma, se isso realmente for motivo de preocupação". Ao mesmo tempo, Stohl reforça que as pessoas devem reduzir o uso de plásticos que puderem, garantindo que o restante seja reciclado.

Meio Ambiente