Análise: "Sem regras claras, decisões politicas conduzem pré-sal", diz cientista político

Da Redação
Em São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez nesta terça-feira em ato simbólico a primeira extração de óleo da camada pré-sal. No campo de Jubarte, na bacia de Campos, no Espírito Santo, Lula, ao lado da ministra Dilma Rousseff, potencial candidata à sucessão presidencial, sujou as mãos com óleo e marcou as costas de Dilma. Todos estavam com o macacão da Petrobras. A produção em alta escala da camada pré-sal deve começar apenas em 2013, segundo a estatal.

O evento foi transmitido ao vivo pela TV estatal. Em seguida, já no continente, foram feitos os discursos. O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli afirmou que o país vive uma nova era.

Dilma disse que a Petrobras "achou petróleo no quintal do Sítio do Pica-Pau Amarelo", citando um livro de Monteiro Lobato.

Para Lula, a Petrobras se transformou na "mãe da industrialização brasileira" e projetou investimentos de mais de R$ 2 trilhões na economia do país até 2017. "Deus passou por aqui e resolveu ficar", disse o presidente.

Para o cientista político, Carlos Melo, do Ibmec de São Paulo, a falta de regras claras para regulamentar a exploração do pré-sal faz com que as decisões sobre o tema sejam políticas. Veja a íntegra do comentário.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos