Prefeito de Praia Grande (SP) nega envolvimento com Paulinho da Força

Da Agência Brasil
Em Brasília

O prefeito de Praia Grande (SP), Alberto Mourão, negou hoje (14), em depoimento no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, que fez pagamentos de propina ao deputado Paulo Pereira (PDT-SP), o Paulinho da Força.

O conselho analisa o processo de cassação do deputado Paulo Pereira, que é acusado de participar de esquema fraudulento para liberação de empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em troca de comissão.

Mourão também negou que ele ou alguém da sua equipe tenha participado de reunião na Força Sindical destinada a discutir um financiamento no BNDES para obras de saneamento básico e mobilidade urbana em Praia Grande.

O prefeito informou que contratou o empréstimo no banco ainda em 2006, quando Paulo Pereira não era nem deputado.

"A prefeitura foi direto ao BNDES, sem intermediário. Apresentamos o projeto, que foi aprovado e liberado o empréstimo, com transparência e lisura", afirmou.

"Tenho certeza absoluta que não houve nenhum desvio de dinheiro público da prefeitura nem do BNDES no empréstimo. Não sei onde acharam desvios de recursos", acrescentou Mourão.

"O deputado Paulo Pereira nunca me procurou para tratar de empréstimo. Não somos nem do mesmo grupo político. Sou do PSDB. Nunca tive qualquer relação jurídica ou política com o Paulinho da Força. A tramitação do empréstimo foi puramente burocrática e envolveu a prefeitura e o banco", reafirmou Mourão.

Amanhã, às 14h30, o conselho toma o depoimento de Elza Pereira, mulher do deputado Paulo Pereira e presidente da organização não-governamental Meu Guri.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos