Vereador que brigou em Águas de Lindoia (SP) é ameaçado de morte em sessão plenária

Guilherme Balza

Do UOL Notícias <BR> Em São Paulo

Assista as imagens da confusão


Atualizado às 16h44

O presidente da Câmara Municipal de Águas de Lindoia (SP), Joel Raimundo de Souza (PDT), foi ameaçado de morte pelo vereador Edson Âmbar (PSC) durante sessão plenária realizada nessa segunda-feira (8). A ameaça ocorreu após ambos entrarem em luta corporal na mesma sessão, junto com outras pessoas que acompanhavam a reunião.

A briga começou após Souza declarar o fim da sessão plenária sem empossar o vereador Ismael Rieli (PMDB), o que aumentaria o número de parlamentares da oposição. Com o encerramento da sessão, Âmbar e outros presentes começaram a ofender o presidente da Câmara com palavras de baixo calão. Em seguida, Souza e Âmbar trocaram socos e cadeiradas e, após o fim da briga, o vereador do PSC disse “eu vou te matar” ao presidente da Casa.

Em entrevista ao UOL Notícias, Souza afirmou que irá entrar com uma ação por danos morais, injúria e por ameaça de morte contra Âmbar, além de pedir a cassação do parlamentar por falta de decoro. “Eu estou andando com dois seguranças. Tenho que preservar minha vida, da minha esposa e dos meus filhos. É uma situação constrangedora”, disse.

O estopim da briga
Ismael Rieli foi eleito no pleito municipal de 2008, mas não tomou posse porque o Ministério Público em Águas de Lindoia entrou com ação na Justiça alegando que o município não poderia ter mais do que nove vereadores. Após Rieli recorrer com apelação, o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu em favor da posse do vereador eleito.

Com a posse de Rieli, a situação deixaria de ter dois terços dos vereadores da Casa. A justificativa de Souza para não ter empossado o vereador eleito é que o TJ teria concedido um embargos infringentes, que suspenderia a posse até o fim do julgamento do processo.

Âmbar diz que o grupo político do qual Raimundo de Souza faz parte “manda” na cidade há quatro décadas e está com medo de perder a força com a posse do novo vereador. “Seria a primeira vez em 40 anos que eles não teriam os dois terços da Câmara”, diz. “Eles [a situação na Câmara] fazem parte de uma elite de latifundiários que detém 80% dos imóveis da cidade e mandam na Justiça comum e no Ministério Público”, afirma.

Apesar de as imagens mostrarem que Âmbar realmente ameaçou o presidente da Câmara de morte, o vereador nega a ameaça e diz que a gravação deve ter sido forjada. Âmbar faz também acusações a Souza. “É uma conduta dele descumprir o regimento interno da Casa. Por várias vezes ele me chamou de delinquente e xingou meus familiares”, disse.

A briga de ontem não foi a primeira da história recente da Câmara da cidade. Em janeiro de 2009, o ex-prefeito de Águas de Lindoia, Eduardo Nicolau Âmbar (PP), irmão de Edson, foi agredido durante a cerimônia de posse do atual prefeito Martinho Antonio Mariano (PSDB). A confusão teria se iniciado após Edson, então presidente da Câmara, tentar adiar a posse do tucano durante a sessão. Na época, o grupo de Âmbar aguardava o resultado de uma liminar que pedia a cassação do prefeito eleito.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos