PUBLICIDADE
Topo

Política

Júlio Delgado critica Alves e encerra discurso à presidência da Câmara citando Renato Russo

Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília

04/02/2013 12h16Atualizada em 04/02/2013 13h35

Em discurso no plenário da Câmara, o deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG), candidato à presidência da Casa, fez críticas diretas ao colega Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), favorito para vencer a eleição. Delgado disse que as emendas parlamentares não pertencem ao deputado e defendeu que sejam destinadas para o Estado de origem de forma transparente.

Ao encerrar seu discurso, Delgado citou letra da música "Tempo Perdido", do músico brasiliense Renato Russo, da Legião Urbana: "Nosso suor sagrado / É bem mais belo que esse sangue amargo / Não temos tempo a perder". Ele citou também Carlos Drummond de Andrade e Gonzaguinha em sua fala.

Alves é acusado de ter destinado recursos de emendas parlamentares para uma empresa pertencente a um de seus assessores de gabinete, que pediu exoneração após a denúncia vir à tona. O repasse está sob suspeita de ser irregular. O local onde funciona a empresa era guardado por um bode.

Delgado acrescentou que a maioria dos deputados lida com as emendas de forma honesta. “Não tenho, e a maioria dos colegas deputados não tem, o seu funcionário a executar as emendas para serem realizadas pela própria empresa da qual o seu funcionário é chefe de gabinete. Essa é a exceção, senhores deputados. Nós somos a regra. Nós queremos que esses recursos cheguem de forma límpida, tranquila, transparente para que os nossos prefeitos possam ter uma luz, um recurso a mais, fazer uma obra a mais”, disse.

O deputado afirmou ainda que decidiu se lançar candidato à presidência da Câmara dos Deputados para evitar a candidatura única e promover o debate dentro da Casa.

Mesa Diretora da Câmara

  • Arte/UOL

    Clique na imagem e veja as funções do presidente e demais integrantes da Mesa Diretora


Ele criticou promessas eleitoreiras e discursos com demagogia. “A proposta de ter um orçamento positivo, criar comissão especial, está há muitos anos nessa Casa, já foi fruto de emenda parlamentar , já foi fruto de proposta na LDO e sofreu também o veto presidencial”, disse, em referência ao que dissera Alves em discurso anterior. 

“A agenda positiva, da qual precisa o Brasil, necessita a sociedade brasileira não pode ser desviada por assuntos ou por propostas que se façam demagógicas.”

“As emendas não são um direito nosso, não é um dever do Executivo pagar. Precisamos fazer com as emendas orçamentárias sejam aquilo que chega nos municípios, para chegar independente e não carimbado.”

Eleição

Após eleger o senador Renan Calheiros (AL) mesmo sob uma enxurrada de denúncias de irregularidades, o PMDB também é favorito para fazer o novo comandante da Câmara dos Deputados na eleição de hoje.

Assim como seu correligionário no Senado, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) vem sendo alvo de inúmeras denúncias. Ele concorre com Rose de Freitas (ES), Júlio Delgado (PSB-MG) e Chico Alencar (PSOL-RJ).

Política