PUBLICIDADE
Topo

Política

Marco Maia critica imprensa e Judiciário em último discurso como presidente da Câmara

Camila Campanerut e Marina Motomura

Do UOL, em Brasília

04/02/2013 11h19Atualizada em 04/02/2013 11h30

Em seu último discurso como presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS) fez um discurso cheio de críticas à imprensa e ao poder Judiciário, com quem trocou farpas no final do ano passado por conta do julgamento do mensalão. Ele destacou a importância do Poder Legislativo e recriminou a imprensa pelas críticas ao Parlamento brasileiro. 

Mesa Diretora da Câmara

  • Arte/UOL

    Clique na imagem e veja as funções do presidente e demais integrantes da Mesa Diretora

"Faço questão de ressaltar que não há como deixar de manifestar minha mais profunda preocupação com as interpretações circunstanciais de nossa Constituição por parte do Judiciário, responsável tão somente por sua guarda, mas que tem se arriscado a interpretações que só ao Legislativo cabem, atitude muito preocupante, que segue exigindo postura muito enérgica e intransigente por parte do legislativo", afirmou ao final do discurso de mais de 40 minutos.

Em 2012, ao final do julgamento do mensalão, Maia divergiu do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a cassação dos mandatos dos deputados condenados pelo Supremo. O deputado defende que a decisão de cassar ou não os mandatos é do Legislativo, ao contrário do que quer o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa. Barbosa disse que "o deputado Marco Maia não será a autoridade do Poder Legislativo que terá a incumbência de dar cumprimento à decisão do Supremo. Portanto, o que ele diz hoje não terá nenhuma repercussão no futuro ou no momento adequado da execução das penas decididas pelo plenário."

Sobre a imprensa, Maia afirmou hoje que a mídia questiona a existência do Legislativo. “Uma nação democrática não pode prescindir das contribuições do Poder Legislativo. É com profunda indignação e repulsa que ainda vemos setores da sociedade e da grande imprensa questionar a existência do Poder Legislativo. Não podemos compactuar com questionamentos dessa natureza. A maior fonte de expressão da opinião pública não se concretiza em editoriais de jornais. A maior expressão da vontade popular está representada nessa Casa”, avaliou o deputado petista.

“É do conhecimento de todos os que atuam no parlamento que a busca do diálogo e construção de acordo para votação de propostas polêmicas não são tarefas fáceis. Acredito que a principal razão para a expressiva produção legislativa nos últimos anos foi o incansável trabalho dos líderes da Câmara dos deputados”, continuou. 

Maia ressaltou ainda que “as mudanças positivas que o Brasil soube construir nos últimos anos tem se expressado no debate das grandes questões que pautaram a produção legislativa”.

Novo presidente

Após eleger o senador Renan Calheiros (AL) mesmo sob uma enxurrada de denúncias de irregularidades, o PMDB também é favorito para fazer o novo comandante da Câmara dos Deputados na eleição desta segunda-feira (4).

Assim como seu correligionário no Senado, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) vem sendo alvo de inúmeras denúncias. Ele concorre com Rose de Freitas (ES), Júlio Delgado (PSB-MG) e Chico Alencar (PSOL-RJ).

Política