Rompimento de Cunha com o governo é posição pessoal, diz PMDB em nota

Do UOL, em Brasília

  • Pedro Ladeira - 14.jan.2015/Folhapress

    O vice-presidente Michel Temer, presidente nacional do PMDB

    O vice-presidente Michel Temer, presidente nacional do PMDB

O PMDB emitiu uma nota nesta sexta-feira (17) em que diz respeitar o rompimento com o governo anunciado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mas não demonstrou apoio à medida anunciada pelo deputado. Cunha anunciou que está "pessoalmente" rompido com o governo.

O texto diz que, apesar do anúncio de Cunha, "toda e qualquer decisão partidária só pode ser tomada após consulta às instâncias decisórias do partido". Mais cedo, Cunha disse ele havia rompido com o governo de Dilma Rousseff (PT).

O congresso nacional do PMDB está previsto para o mês de setembro. Nesta sexta-feira, Cunha disse que irá defender o rompimento formal da legenda com o governo. "Eu vou pregar no congresso do PMDB, em setembro, que o PMDB rompa com o governo. Saia do governo. E eu, a partir de hoje, me considero em rompimento pessoal com o governo", afirmou.

Na última quarta-feira (15), líderes do PMDB, entre eles o presidente nacional do partido e vice-presidente da República, Michel Temer, anunciaram que o partido deverá ter um candidato da legenda à Presidência da República em 2018. Nas últimas duas eleições presidenciais, o PMDB se aliou ao PT.

O rompimento de Cunha com o governo acontece um dia depois de um depoimento do consultor Júlio Camargo à Justiça Federal do Paraná vir a público. O consultor afirmou ao juiz federal Sérgio Moro, que conduz as investigações da operação Lava Jato, que pagou US$ 5 milhões em propinas a Eduardo Cunha e que o presidente da Casa o pressionou para que o dinheiro fosse pago.

Veja a íntegra da nota:
 

"A manifestação de hoje do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é a expressão de uma posição pessoal, que se respeita pela tradição democrática do PMDB. Entretanto, a Presidência do PMDB esclarece que toda e qualquer decisão partidária só pode ser tomada após consulta às instâncias decisórias do partido: comissão executiva nacional, conselho político e diretório nacional.

Assessoria de Imprensa do PMDB"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos