Operação Lava Jato

Lula reclama de bullying contra netos e pede iPads das crianças de volta

Do UOL, em São Paulo

O ex-presidente Lula aproveitou que estava cara a cara com o juiz Sergio Moro e tratou de várias questões familiares. A primeira a ser abordada foi o caso dos iPads dos netos que estão apreendidos pela Polícia Federal desde o ano passado.

"Determine que a Polícia Federal devolva os iPads dos meus netos. É uma vergonha, iPad de neto de 5 anos. Está desde março do ano passado."

Os equipamentos foram apreendidos no dia da condução coercitiva do ex-presidente, em 4 de março de 2016. Os agentes tinham mandado de busca e apreensão a cumprir na casa de familiares de Lula. Estava previsto recolher qualquer eletrônico.

Sergio Moro disse que bastava pedir, mas o ex-presidente falou que não adiantou. O petista ainda reclamou da forma como os agentes entraram na casa dos filhos. Declarou que quebraram portas e portões. O advogado de defesa, Cristiano Zanini, acrescentou que havia manifestação no processo. O depoimento prosseguiu.

Durante as declarações finais, Lula voltou a falar sobre seus netos, ainda reclamou que a divulgação de acusações contra ele afetou sua família, em especial as crianças. "Nunca ninguém que me acusou respeitou que netos meus, de cinco anos, estão na escola e que sofrem bullying todo santo dia".

Confira a íntegra do trecho em que Lula pede os iPads dos netos

Reclamação

Lula ainda reclamou do vazamento de conversas dele com Marisa Letícia e da mulher com um filho. "O senhor sabe da minha mágoa profunda do vazamento das conversas com a minha mulher e dela com os filhos dela. Profunda a minha mágoa".

O ex-presidente se irritou na ocasião porque Lulinha e Marisa Letícia conversaram por telefone após um panelaço em São Bernardo do Campo promovido contra o PT. Irritada, ela afirmou que era uma manifestação de coxinhas e usou um palavrão. "Devia enfiar essas panelas no c...".

Moro se defendeu dizendo que havia elementos probatórios e um dia podia explicar a situação a Lula.

"O senhor, sem querer, entrou nesse processo [de vazamentos]", disse o ex-presidente ao juiz no final do interrogatório. "O vazamento de conversas da minha mulher e dela com meus filhos, foi o senhor que autorizou", pontuou. "Eu não tinha o direito de ter minha casa molestada sem que eu fosse intimado para uma audiência, doutor".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos