Temer cita melhora na economia e diz que "não conseguirão parar o país"

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

Na semana em que foi denunciado pela PGR (Procuradoria-Geral da República) por corrupção passiva, o presidente da República, Michel Temer (PMDB), divulgou vídeo nas redes sociais nesta sexta-feira (30) em que afirma que o Brasil está "caminhando, apesar de alguns pretenderem parar nosso país". "Resumindo, com o aumento do investimento, com a aceleração do consumo e as ações que estão reduzindo a taxa de juros, logo, logo teremos a volta definitiva do crescimento e do emprego. O Brasil está caminhando, apesar de alguns pretenderem parar nosso país. Não conseguirão", declarou.

Como prova de que o país "não vai parar e continuará avançando", o presidente cita a redução da meta da inflação para 4,25% em 2019 e 4% em 2020 pelo Conselho Monetário Nacional na última quarta-feira (28). Na sua avaliação, o fato não pode ser considerado "pouca coisa" e é fruto de "muito trabalho e esforço".

Outro ponto positivo apontado por Michel Temer é o crescimento econômico de 1% no primeiro trimestre deste ano, de acordo com relatório das Contas Nacionais Trimestrais, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no início do mês.

Na fala, Temer também ressalta medidas aprovadas no Congresso Nacional, como a reforma trabalhista, que foi aprovada em comissão do Senado nesta semana. Ao defender a reforma, que flexibiliza as relações entre empregado e patrão, o peemedebista afirma que ela permitirá a criação de mais postos e com carteira assinada.

Temer diz que denúncia não tem provas e é baseada em "ilações"

"Essa medida permitirá trazer para a formalidade milhões de brasileiros que trabalham se carteira assinada. Estamos resolvendo, na verdade, problemas que ficaram décadas sem solução", argumenta.

Ele ainda critica, sem citar nomes, governos anteriores ao dizer que os milhões de brasileiros desempregados são "vítimas de desajustes anteriores". Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que divulgou dados hoje, o desemprego no país foi de 13,3%, em média, no trimestre de março a maio. No período, o número de desempregados no Brasil foi de 13,8 milhões de pessoas.

Outra "boa nova", como chama Temer, é a aprovação da MP (Medida Provisória) que define regras para a regularização fundiária urbana e rural pela Câmara. A iniciativa passou no plenário, porém, a votação foi marcada por discussões entre deputados da base e da oposição devido à denúncia apresentada pela PGR.

O vídeo de Temer foi divulgado no mesmo dia em que vários Estados e o Distrito Federal foram palco de manifestações contra o presidente. Em São Paulo, centenas de manifestantes se reuniram no início da noite desta sexta-feira em frente ao Masp, na avenida Paulista, em um dos protestos que acontece na cidade contra as reformas do governo.

As manifestações encerram um dia em que lideranças sindicais convocaram greve entre várias categorias em todo o Brasil. Em São Paulo, porém, a paralisação teve pouca adesão.?

Nesta sexta, Temer não teve agendas públicas. Ele recebeu, em cerimônia fechada no Palácio do Planalto, convite dos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras. O vídeo foi gravado nesta sexta-feira no Palácio do Planalto.

Temer: primeiro presidente denunciado durante exercício de mandato

Temer denunciado

A Procuradoria-Geral da República apresentou na segunda-feira (26) denúncia por corrupção contra Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

O ministro Edson Fachin determinou o envio da denúncia para a Câmara dos Deputados, onde ela chegou ontem.

Por ser presidente da República, Temer pode ser julgado apenas pelo Supremo. Mas, antes, é preciso que a Câmara autorize o processo, pelo voto de ao menos 342 dos 513 deputados.

Em seguida, se aprovado na Câmara, cabe aos 11 ministros do STF decidir se abrem o processo, o que oficialmente tornaria réu o presidente e o deixaria afastado do cargo por 180 dias.

Na denúncia, Janot pede que, se condenado, Temer perca o mandato.

O que dizem as defesas

O presidente Temer afirmou em pronunciamento nesta terça-feira (27) que a denúncia da Procuradoria está baseada em "ilações" e seria uma peça de "ficção".

Os advogados do presidente contrataram uma perícia independente que apontou possíveis pontos de edição no áudio.

A defesa de Rocha Loures tem recorrido ao STF para pedir a liberdade do ex-deputado, preso preventivamente desde o último dia 3, e afirmou que "a mala de dinheiro, segundo afirmam, decorreu de armação de Joesley Batista", disse o advogado Cezar Bitencourt, em nota.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos