PUBLICIDADE
Topo

Política

De quem é a frase que estampa a camiseta de Michelle, futura primeira-dama

26.dez.2018 - A futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, veste camiseta com a frase "Se começar nesse tom comigo a gente vai ter problema", dita pela juíza Gabriela Hardt ao ex-presidente Lula - Fábio Motta/Estadão Conteúdo
26.dez.2018 - A futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, veste camiseta com a frase "Se começar nesse tom comigo a gente vai ter problema", dita pela juíza Gabriela Hardt ao ex-presidente Lula Imagem: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

26/12/2018 13h13

A futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, foi fotografada nesta quarta-feira (26) vestindo uma camiseta com a frase "Se começar nesse tom comigo, a gente vai ter problema" -- dita pela juíza Gabriela Hardt ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante interrogatório da Operação Lava Jato.

Michelle vestia a peça quando chegava ao Iate Clube de Itacuruçá, no litoral sul do estado do Rio, vinda da Ilha da Marambaia, área militar onde passou o Natal com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). 

A juíza Hardt substitui interinamente o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, que deixou a magistratura para assumir o cargo no governo Bolsonaro.

Veja o momento em que a juíza diz a frase

UOL Notícias

Pouco depois de assumir as funções de Moro na Justiça Federal do Paraná, a magistrada conduziu os interrogatórios dos réus do processo do sítio de Atibaia (SP). Quando Lula foi interrogado, houve momentos de embate entre os dois.

Logo no começo do interrogatório, o ex-presidente perguntou à juíza se ele era ou não dono do sítio -- a acusação no processo é relativa a reformas na propriedade que teriam servido como pagamento de propina para Lula.

"Isso é o senhor que tem que responder", disse Hardt.

"Não, quem tem que responder é quem me acusou", respondeu Lula.

A juíza então se irritou e disse que, se Lula continuasse agindo daquela forma, haveria "um problema".

"Doutor, senhor ex-presidente, esse é um interrogatório. E se o senhor começar nesse tom comigo, a gente vai ter um problema. Vamos começar de novo", disse. "Eu sou a juíza do caso e vou fazer as perguntas que preciso que sejam esclarecidas para que o caso seja sentenciado ou algum colega possa sentenciá-lo", completou.

O processo sobre as reformas no sítio está em fase de alegações finais, quando as partes apresentam suas últimas considerações sobre o caso. A sentença pode sair no primeiro semestre de 2019.

Lula está preso desde abril, depois de ter sido condenado em segunda instância no caso do tríplex, da Lava Jato. Ele cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Sua defesa recorre da condenação e afirma que não há provas dos crimes imputados ao ex-presidente.

Política