Topo

Moro debate projeto anticrime com deputados em reunião a portas fechadas

Leandro Prazeres/UOL
Frente Parlamentar de Segurança Pública se reúne com o ministro da Justiça, Sergio Moro, no auditório Nereu Ramos, na Câmara. Mas a imprensa não pode acompanhar a reunião, fechada Imagem: Leandro Prazeres/UOL

Leandro Prazeres

Do UOL, em Brasília

2019-02-06T14:44:37

2019-02-06T16:43:14

06/02/2019 14h44Atualizada em 06/02/2019 16h43

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, se reuniu na tarde desta quarta-feira (6) a portas fechadas com deputados federais para explicar o pacote de medidas anticrime apresentado por ele na última segunda-feira (4). A audiência pública, convocada pelo deputado Capitão Augusto (PR-SP), começou por volta das 14h20, mas ao contrário do que é de praxe, a imprensa não teve acesso ao local. O deputado é presidente da Frente Parlamentar de Segurança Pública, também conhecida como "bancada da bala".

Ainda de acordo com a Polícia Legislativa, a audiência entre Moro e os parlamentares não foi transmitida pela TV Câmara e nem pelo canal da Casa no Youtube.

A audiência estava marcada para as 14h, mas Moro só chegou à Câmara por volta das 14h20. Meia hora antes do início previsto, jornalistas e outros cidadãos que queriam participar da audiência formaram uma pequena fila no Anexo 2 da Câmara, próximo ao auditório reservado para o encontro.

Leandro Prazeres/UOL
Imprensa é barrada ao tentar acompanhar reunião de Sergio Moro com deputados Imagem: Leandro Prazeres/UOL

 
Por volta das 13h50, a Polícia Legislativa autorizou a entrada de deputados e assessores parlamentares no auditório. A imprensa e outras pessoas que não fossem assessores não foram autorizados a entrar. Inicialmente, agentes da Polícia Legislativa informaram que a restrição havia sido imposta pelo deputado Capitão Augusto. Posteriormente, a informação era de que a imposição havia sido feita pelo ministro Sergio Moro. 

A assessoria de imprensa do Ministério da Justiça afirmou que a restrição do acesso de jornalistas à audiência foi resultado de um acordo entre Moro e a assessoria da Frente Parlamentar da Segurança Pública. A ideia foi repetir o modelo de reunião utilizado durante o encontro de Moro com governadores de estado e secretários estaduais de segurança pública na última segunda-feira (4). Na ocasião, a imprensa também não foi autorizada a acompanhar o evento.

Apesar de Moro e a Frente Parlamentar da Segurança Pública terem acordado que a reunião ocorreria em sigilo, parlamentares conseguiram "burlar" a regra e transmitir o encontro ao vivo, pelas redes sociais. O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) usou sua página no Facebook para fazer uma "live" da audiência. Outros deputados também postaram fotos da reunião.

Reprodução/Instagram
Moro participa de reunião com bancada da bala na Câmara a portas fechadas Imagem: Reprodução/Instagram

Pacote polêmico

O pacote apresentado por Moro na última segunda-feira (4) contem alterações em pelo menos 14 leis e prevê o endurecimento no cumprimento de penas, a criminalização do caixa 2 e cria um dispositivo que pode anular as penas de policiais que matem pessoas alegando legítima defesa. 

Mais cedo, Moro se reuniu com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para discutir o projeto.

Mais Política