Topo

Moro diz que projeto anticrime não "contamina" reforma da Previdência

Paulo Lopes/FuturaPress/Estadão Conteúdo
O ministro da Justiça, Sergio Moro, durante almoço organizado pelo Iasp (Instituto dos Advogados de São Paulo) Imagem: Paulo Lopes/FuturaPress/Estadão Conteúdo

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

2019-02-07T15:23:59

07/02/2019 15h23

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse nesta quinta-feira (7) em São Paulo que a apresentação de seu projeto anticrime não "contamina" a tramitação da reforma da Previdência no Congresso. 

Ontem, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou à GloboNews que antecipar o debate sobre o projeto de Moro poderia "contaminar o da Previdência".

Hoje, após evento do Iasp (Instituto dos Advogados de São Paulo), Moro disse à imprensa não ver tal risco.

"Eu não vejo como pode contaminar. Eu acho que ele [Maia] apenas colocou uma situação hipotética", afirmou. "Tenho certeza de que ele vai olhar esse projeto com carinho e dar a ele os trâmites adequados como, aliás, ele afirmou pessoalmente e vem afirmando publicamente."

Segundo Moro, a prioridade do governo é a reforma da Previdência, mas as duas questões podem ser tratadas em paralelo.

"Uma não prejudica a outra", disse. 

Assim como na apresentação do projeto, Moro preferiu não estimar um prazo para a análise da proposta pelo Congresso. Segundo o ministro, o texto deve ser levado ao Legislativo em até duas semanas, após a recuperação do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ele ainda está internado após a retirada da bolsa de colostomia que teve que usar após a facada que recebeu durante a campanha eleitoral.