Topo

Finalmente a Justiça foi feita, diz Calero, ex-ministro da Cultura de Temer

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

21/03/2019 12h19

Após a prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) pela força-tarefa da Operação Lava Jato, políticos de vários partidos se manifestaram sobre o caso.

O ex-ministro da Cultura de Temer e atual deputado federal, Marcelo Calero (PPS-RJ), disse que "a Justiça foi feita", com a prisão do ex-presidente.

"A resposta que a Justiça dá é que não há espaço para esses favorecimentos de amigos. A política é para se pensar o Brasil. Isso é uma resposta que a sociedade já havia dado, que não aceita esse comportamento", disse ao UOL.

Calero deixou o governo Temer em novembro de 2016. À época ele denunciou que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) tentava usar seu cargo para liberar a construção de um prédio em Salvador.

Geddel está preso pela Lava Jato desde setembro de 2017. Em um apartamento que seria utilizado pelo emedebista, a Polícia Federal apreendeu R$ 51 milhões em dinheiro vivo.

"Pessoalmente eu sinto que estou de coração leve. Finalmente a Justiça foi feita", analisou.

Além de Temer, seu ex-ministro Moreira Franco (MDB) também foi preso. Já o ex-ministro da Casa Civil Eliseu Padilha (MDB) foi alvo de mandados de busca.

Veja o momento em que Temer é preso em São Paulo

UOL Notícias

Mais Política