Topo

Ministro diz que Brasil está no nível de Japão e Noruega em relação à fome

04.dez.2018 - O ministro da Cidadania, Osmar Terra - Pedro Ladeira/Folhapress
04.dez.2018 - O ministro da Cidadania, Osmar Terra Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

24/07/2019 11h09

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, afirmou hoje que o Brasil está no mesmo nível de países desenvolvidos, como Suécia, Japão e Noruega, em relação à fome.

"Se você pegar os dados da FAO (órgão da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) nós temos menos de 2,5% (da população) com risco de subnutrição. É igual da Suécia, do Japão, da Noruega", disse em entrevista à rádio Gaúcha na manhã de hoje.

Dados do relatório "O estado da segurança alimentar e da nutrição no mundo", divulgado em 2019, confirmam o que diz o ministro. Segundo a FAO, 5,2 milhões de pessoas no Brasil estavam em estado de subalimentação (isto é, não contavam com alimentos suficientes para satisfazer suas necessidades energéticas) entre 2015 e 2017. O número representa menos de 2,5% da população.

No mesmo período, Suécia, Noruega e Japão estavam na mesma situação que o Brasil: com menos de 2,5% da população em estado de subalimentação. O relatório da FAO não traz uma diferenciação dos países que têm menos de 2,5% da população em estado de subalimentação. Entre os países da América do Sul, Brasil e Uruguai são os únicos neste patamar. Os outros estão acima de 2,5%.

Terra disse ainda que o país vive um momento em que o tema "não é um problema de saúde pública" e que não há motivo para acusar o governo do presidente Jair Bolsonaro.

"Não existe fome endêmica. Estamos com os índices iguais aos países mais avançados do mundo nesta questão da subnutrição. Então, não há um motivo para acusar o governo ou dizer que a fome voltou ou é um grande problema no Brasil. A obesidade mata mais, inclusive, que os homicídios no Brasil", declarou.

Questionado se conhecia algum que passe fome no Brasil, o ministro respondeu que não.

"Nesse momento, não conheço ninguém. Se você conhecer, me avise".

Na semana passada, em café da manhã com correspondentes internacionais, Bolsonaro disse que não existe fome no Brasil, mas não divulgou dados que comprovem a sua afirmação. Horas depois, o presidente recuou e afirmou que uma "pequena parte" do país passa fome.

3 horas, 2 versões: Bolsonaro diz que não há fome no Brasil e recua

UOL Notícias

Em 2017, 5,2 milhões de pessoas no Brasil passaram um ou mais dias sem consumir alimentos, segundo levantamento feito por agências da ONU. São os dados mais recentes ligados ao tema em órgãos internacionais.

Após a declaração de Bolsonaro, o ministro da Cidadania usou seu Twitter para responder a críticas e argumentou que os 5,2 milhões de pessoas citados pelas agências da ONU representam menos de 2,5% da população brasileira. "Menor de 2,5% é impossível estatisticamente detalhar % exato. O sinal < é "menor de". Pode ser 0,5%, 1%, até 2,4%", alegou o ministro, em post publicado na última segunda.

Política