Topo

Frota entende rejeição de "velha guarda" do PSDB: "é pelo que eu já falei"

Frota fala sobre Alckmin, "novo PSDB" e rejeição dentro do partido

UOL Notícias

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

19/08/2019 23h41

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) foi o entrevistado do Roda Viva, da TV Cultura, de hoje e falou mais sobre sua chegada ao PSDB após ser expulso do PSL. O político declarou que não se arrepende das criticas feitas no passado ao seu novo partido e ao ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, e entende a rejeição da "velha guarda" do PSDB.

"Não retiro o que eu falei no passado, seja do Alckmin ou qualquer outro integrante, mas penso que estou começando agora dentro desse partido, um partido renovado, a convite do João Doria e do Bruno Araújo. Acho que posso trabalhar mais do que eu trabalhei nestes meses", disse o deputado.

"Eu me dediquei demais neste início de mandato. Acho que ali [no PSDB] vou ter mais independência, mais liberdade, não vou ter o peso do governo nas minhas costas. A modernidade que o partido está buscando, todo digitalizando, muito jovem chegando".

16.ago.2019 - O deputado federal Alexandre Frota durante sua filiação ao PSDB - Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo
16.ago.2019 - O deputado federal Alexandre Frota durante sua filiação ao PSDB
Imagem: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Frota acredita que os integrantes da velha guarda do seu novo partido podem até criar uma certa barreira no início, mas aos poucos irão conhecê-lo melhor.

"Dá para entender que minha chegada [no partido] é uma coisa diferenciada, pelo meu jeito, pelo meu estilo, pelo que eu falo, pelo que eu já falei da parte antiga do partido. Aos poucos vão me conhecer melhor e capaz até de acabarem gostando de mim".

"Não sou político de carreira. Estou aprendendo todos os dias, busco informação, estudo. Acho que vou ter um caminho bom dentro do partido. Você não pode ser unanimidade. Isso seria estranho", disse Frota.

Terceiro deputado mais votado por São Paulo, Frota disse que não pretende concorrer a algum cargo majoritário, e que quer completar seu mandato como deputado federal no PSDB.

Mais Política