Topo

Frota critica Bolsonaro e questiona: "Aonde está enterrado o Queiroz?"

Do UOL, em São Paulo

21/08/2019 14h43

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) usou seu tempo no plenário hoje (21) para criticar Jair Bolsonaro. O político aproveitou a votação de propostas legislativas para cobrar mudanças na postura do presidente.

"Na semana passada, fui surpreendido porque o presidente Jair Bolsonaro disse que não me conhecia, não sabia quem eu era. Dá para entender, afinal, ele não sabe aonde está o Queiroz. Aliás, eu acho que a pergunta não é mais 'aonde está o Queiroz?', mas sim 'aonde está enterrado o Queiroz?'. A gente deveria perguntar isso a ele. Aliás, ele não sabe nem do Queiroz, ele não sabe quem comandou a tal da 'rachadinha'. Ele não sabe que a Terra é redonda, segundo o guru dele a terra é plana, ele não sabe que tem desmatamento, porque nunca se interessou por isso, nunca foi à Amazônia. Ele não sabe que tem aquecimento global, ele não sabe que existe fome no brasil. Aliás, ele disse que, se pudesse, daria filé mignon pro filho dele, que estava aqui agora há pouco, o embaixador", disparou Frota, que continuou.

"Sobre a lei de abuso de autoridade, (Bolsonaro) disse que vai pedir a um assessor para ler a lei. Ou seja: da mesma forma que ele nunca leu o texto que veio da reforma da Previdência, veio apenas aqui entregar nas mãos de nosso presidente, Rodrigo Maia. Poderia ter entregado um livro do Monteiro Lobato que ele não saberia qual a diferença do negócio. Diante disso tudo, quero pedir ao nosso mestre, que tá lá no Planalto, pra acordar, pra deixar, sair da campanha, e trabalhar pelo povo brasileiro. Afinal, ele jurou que iria trabalhar pelo povo brasileiro sem viés ideológico e que iria governar pra todos. Eu também acreditei nisso, infelizmente."

Críticas a Bolsonaro

O pronunciamento segue o tom crítico que vinha sendo adotado por Frota nos últimos tempos e que fez com que ele fosse expulso do PSL. Segundo o blogueiro do UOL Tales Faria, Bolsonaro atuou pessoalmente para que Frota fosse expulso do partido depois que o deputado subiu o tom das críticas à nomeação do também deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República, para embaixador do Brasil nos EUA.

No entanto, o presidente do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE), afirma que Bolsonaro não interferiu na decisão da expulsão.

Frota já vinha travando uma briga com Eduardo pelo comando do PSL paulista, que é presidido pelo filho de Bolsonaro. A disputa também levou a atritos com outros parlamentares paulistas do partido, como o senador Major Olimpio e a deputada federal Carla Zambelli.

Frota foi eleito para seu primeiro mandato como deputado federal nas eleições do ano passado, recebendo 155 mil votos em São Paulo.

O parlamentar teve papel importante na articulação para a aprovação, na Câmara, da reforma da Previdência, uma das principais bandeiras do governo Bolsonaro, mas há meses vinha demonstrando seu descontentamento com o presidente.

Em entrevista ao UOL em junho, Frota já afirmava estar "decepcionado" com Bolsonaro. Segundo o deputado -- que foi um dos aliados mais visíveis de Bolsonaro nos últimos anos -- o presidente não prestigiava aqueles que o ajudaram a se eleger.

Na última semana, Bolsonaro ironizou a expulsão de Frota do PSL. "Nem sei quem é. Quem é Alexandre Frota?", disse o presidente a jornalistas em Brasília. Em resposta, o deputado passou a compartilhar um vídeo contendo diversos elogios de Bolsonaro a ele.

Mais Política