PUBLICIDADE
Topo

Doria reponde Bolsonaro: "Nunca precisei mamar na teta de ninguém"

21.out.2018 - João Doria usou uma camiseta com a hashtag #BolsoDoria na campanha eleitoral de 2018 - Fábio Vieira/Estadão Conteúdo
21.out.2018 - João Doria usou uma camiseta com a hashtag #BolsoDoria na campanha eleitoral de 2018 Imagem: Fábio Vieira/Estadão Conteúdo

Caio Coletti

Do UOL, em São Paulo

30/08/2019 08h35

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), respondeu a críticas do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que disse que o rival havia "mamado nas tetas do BNDES" (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em referência à compra de jatinhos a juros subsidiados da instituição.

"Nunca precisei mamar em teta nenhuma", disse Dória durante evento ontem, segundo a Folha de S. Paulo. "Não vou entrar nessa polêmica. Essa informação já era pública. Já tínhamos comprado, assim como o Luciano Huck, e não tinha caixa preta nenhuma".

Doria, que é visto como adversário de Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2022, se referiu na fala ao apresentador da TV Globo, outro possível candidato. O governador caracterizou a compra do jatinho como um procedimento normal.

O tucano ainda respondeu a outra declaração do presidente, que disse que ele era "amigão de Lula e Dilma", se referindo aos dois ex-presidentes, do PT. "Quero Lula e Dilma distantes, se possível do Brasil, até. Que fiquem onde estão, Lula na prisão e Dilma no ostracismo", disse.

Doria comentou, por fim, que não quer antecipar a campanha de 2022. "Não é hora. Continuo focado na administração de São Paulo", disse.

Política