PUBLICIDADE
Topo

"PT vai se firmar com medidas que Bolsonaro está tomando", diz Haddad

01.mai-2019 - Fernando Haddad participa de ato do dia do trabalhador, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo - Roberto Casimiro/Estadão Conteúdo
01.mai-2019 - Fernando Haddad participa de ato do dia do trabalhador, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo Imagem: Roberto Casimiro/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

02/10/2019 23h07

Fernando Haddad (PT), derrotado por Jair Bolsonaro (PSL) na eleição presidencial de 2018, afirmou que o Partido dos Trabalhadores "vai ser firmar com medidas que Bolsonaro está tomando".

De acordo com o ex-prefeito de São Paulo, o PT continuará brigando pela liderança. "Naturalmente, depois de 2018, se abre uma nova rodada. Começou outro campeonato. O PT sempre estará no páreo, vai se firmar com as medidas que o Bolsonaro está tomando, mas outros atores têm o direito de se colocar, dentro e fora do PT", disse em entrevista à GloboNews.

Haddad também falou sobre a possibilidade do PT ter feito uma aliança na última eleição com Ciro Gomes (PDT).

"Eu acho que o Ciro fez uma leitura equivocada do que representava o PT e o Lula naquele momento (ampliando a vantagem na intenção de votos). Ele não soube abordar o tema de maneira a se qualificar para liderar o campo que a gente representa", explicou Haddad, que diz ter procurado o pedetista.

"Eu fui o primeiro petista a procurar o Ciro. Sugeri uma estratégia de aproximação que foi recusada. Disse que era muito difícil convencer o Lula a desistir da candidatura liderando as pesquisas e condenado injustamente. Se o Ciro fizer uma aliança com o Lula, quem sabe a gente consiga chegar a uma chapa única. Isso foi recusado. Eu fiz todos os gestos que alguém podia fazer", acrescentou.

Política