Topo

Governadores do NE defendem Paulo Câmara: Bolsonaro propaga "falsidades"

O presidente Jair Bolsonaro - Isac Nóbrega/PR
O presidente Jair Bolsonaro Imagem: Isac Nóbrega/PR

Do UOL, em São Paulo

18/10/2019 21h33

Os governadores do Nordeste assinaram uma carta para expressar solidariedade a Paulo Câmera, governador do Pernambuco, que foi vítima de um vídeo compartilhado hoje pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Rui Costa (Bahia), Renan Filho (Alagoas), Camilo Santana (Ceará), Flávio Dino (Maranhão), João Azevedo (Paraíba), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte) e Belivaldo Chagas (Sergipe) declaram que o ataque foi "descabido" e "desrespeitoso", citando ainda que Bolsonaro propaga "falsidades".

"Além de inverídica, a mensagem publicada possui um tom inaceitável, em qualquer situação, tornando-se ainda mais grave ao ser assinada pela mais alta autoridade do Poder Executivo nacional", diz a carta. "É profundamente lamentável que a missão confiada ao atual presidente seja transformada em um vergonhoso exercício de grosserias e, neste caso, também na propagação de falsidades".

"A verdade dos fatos, apresentada na resposta do governador de Pernambuco, prevaleceu. Mas não poderíamos abrir mão de registrar esta nota de repúdio. O Brasil precisa de seriedade, solidariedade, espírito público e entendimento. O país precisa de reunião de esforços para superar enormes desafios", acrescentaram.

Por fim, a carta finaliza. "É fundamental que este compromisso, que todos esperamos ver cumprido pelos gestores públicos, não seja debochadamente ignorado por alguém que deveria ser uma de suas maiores referências. Continuaremos a postos, unidos, e firmes no trabalho a favor da população, também permanentemente atentos à manutenção de um ambiente que favoreça o diálogo, o respeito às pessoas e o fortalecimento da democracia."

O caso

Bolsonaro compartilhou hoje em seu Twitter um vídeo publicado originalmente pelo perfil @Bolsoneas, que acusa o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), de ser "cara de pau" por promover uma campanha publicitária no estado sobre o pagamento de uma décima terceira parcela a beneficiários do Bolsa Família.

Segundo o UOL apurou, na verdade, há dois programas: um estadual, anunciado por Câmara em agosto de 2018, e um federal, proposto por Bolsonaro dois meses depois. Na prática, os pernambucanos receberão o pagamento extra duas vezes.

O autor do tuíte é apoiador de Bolsonaro, a quem o governador faz oposição. O post usa duas fotos de peças publicitárias usadas entre 21 e 30 de setembro pela gestão do Estado para promover o programa, uma em ônibus e outra em outdoor.

Por e-mail, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, responsável pelo 13º do Bolsa Família em Pernambuco, confirmou que é o mesmo material produzido para a campanha. O Comprova não localizou as fotos originais.

O próprio presidente fez uma publicação criticando Paulo Câmara no dia 18 de outubro, em que usa um vídeo gravado por um apoiador pernambucano e acusa o governador de Pernambuco de "desonestidade" e de ser "o espertalhão da vez". O governador usou o Twitter para responder, enfatizou que apresentou a proposta antes de Bolsonaro e cobrou soluções do presidente em relação às manchas de óleo que se espalham no litoral do Nordeste.

Política