Topo

"Não tem treinamento político", diz Ciro sobre mandato de Bolsonaro

Ciro Gomes, ex-presidenciável do PDT - Kleyton Amorim/UOL
Ciro Gomes, ex-presidenciável do PDT Imagem: Kleyton Amorim/UOL

Do UOL, em São Paulo

18/11/2019 14h08

Em entrevista ao canal no YouTube da jornalista Leda Nagle, o ex-presidenciável Ciro Gomes, do PDT, disse duvidar que Jair Bolsonaro (PSL) consiga chegar ao final dos quatro anos de mandato como presidente da República.

"Ele não tem o treinamento do antagonismo político. É claramente uma pessoa que se protegeu no parlamento, 28 anos deputado federal, ligado à escória da vida pública brasileira, que é a turma que está toda presa no Rio de Janeiro", afirmou no vídeo publicado nesta segunda-feira.

Ciro mencionou a instabilidade provocada pelos filhos do presidente (Flávio, Eduardo e Carlos) e a situação econômica como obstáculos à evolução do mandato presidencial.

"Acho muito difícil, é um mero palpite. Nossa história moderna, só três presidentes da República terminaram o mandato: Juscelino Kubitschek, Fernando Henrique e Lula. A história do Brasil mostra que a instabilidade é a regra. E o Bolsonaro agrava esse itinerário histórico porque é um camarada que nunca treinou na vida pública, nunca teve aquele treinamento da contradição, do consenso, de resistir às pressões", disse.

"Ele está com conflito distributivo, o país está num colpaso financeiro sem precedentes, que não foi ele que construiu, mas está agravando. Não consigo ver esse nível de desgaste sendo projetado por três anos."

Ao ser perguntado sobre sua participação na disputa eleitoral de 2022, Ciro respondeu:

"Não quero fazer disso um meio de vida. Não tenho queixas, o povo brasileiro já me deu muito mais do que queria, mas não sei se vou disputar mais outra eleição."

— E a de 2022?

"A de 2022, eu tenho um compromisso se o meu partido ainda assim quiser, mas não sei se disputo mais outra, não."

Ouça o podcast Baixo Clero com análises políticas de blogueiros do UOL.

Os podcasts do UOL estão disponíveis no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Política