PUBLICIDADE
Topo

Carla Zambelli e Joice Hasselmann trocam farpas na CPI das Fake News

Do UOL, em São Paulo

04/12/2019 22h27

Aconteceu hoje na CPI das Fake News o embate de duas das principais deputadas do PSL. A deputada federal Joice Hasselmann foi convidada para prestar esclarecimentos e foi questionada pela colega de partido.

Em certo momento da audiência, Joice chamou Carla de "burra", afirmando que tinha ajudado a eleger a colega. Em outro ponto, Zambelli se emocionou.

Carla acusou Joice ter feito um dossiê onde a chamava de "prostituta, abortista e traficante de drogas".

Segundo ela, esse dossiê teria sido entregue ao presidente Jair Bolsonaro, que ficou sem falar com ela. Joice também chamou a colega de "abortista" em um tweet.

A deputada também afirmou que a colega de partido também possui uma rede de seguidores falsos e robôs que auxiliam nos ataques à opositores políticos.

Mais cedo, Joice alegou que Eduardo Bolsonaro comandava o "gabinete do ódio", de ataques a opositores do presidente Bolsonaro.

Joice respondeu dizendo que não criou nenhum dossiê e que quando chamou a colega de "abortista" nas redes sociais, é porque tinha "perdido a paciência".

A deputada da ala bivarista do PSL ainda revelou momentos pessoais de sua vida com Zambeli. "[Você era uma] amiga que dormia na minha casa. Eu pagava suas contas no restaurante".

As duas deputadas também discutiram sobre qual delas era a preferida de Bolsonaro. Hasselmann disse que Zambelli só foi eleita por conta de seus votos e pediu desculpas ao povo de São Paulo pela eleição de Carla.

Antes que Joice terminasse de responder, Zambelli abandonou a sessão. Foi quando Hasselmann afirmou que as coisas ditas pela colega bolsonarista eram "mentiras digna de uma psicopata".

Política