PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro faz imitação de Lula no anúncio de veto a projeto sobre infância

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

13/12/2019 13h12Atualizada em 16/12/2019 17h09

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma imitação da voz do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) quando criticava um projeto de lei que aumenta o poder de investigação do Ministério Público contra crimes cometidos contra crianças e adolescentes. Ele disse que vai vetar a proposta aprovada pelo Congresso.

O projeto permite que os promotores processem os autores da violência contra os menores de idade mesmo sem autorização dos pais. Isso permitiria, por exemplo, impedir que casos de violência doméstica fossem acobertados pelos pais.

"Este veto do governo defende bandidos que violam crianças", afirmou a relatora do projeto, a deputada Maria do Rosário (PT-RS), desafeto do presidente Bolsonaro e que foi citada por ele no anúncio do futuro veto. "Cai mais uma máscara", disse o presidente.

O anúncio foi feito em transmissão de vídeo ao vivo em rede social ontem. Bolsonaro afirmou que não haveria interesse em defender as crianças, mas em impedir a correta atuação de policiais no enfrentamento ao crime. O veto ainda não foi publicado.

"Quem é a autora do projeto? Gleisi Hoffmann, preocupadíssima com os menores", ironizou Bolsonaro. "Talvez depois que o Lula falou: 'Só porque o moleque tá roubando um celular vai a polícia pra cima dele. Deixa o moleque roubar em paz'", continuou ele, fazendo voz rouca para imitar o ex-presidente da República.

De acordo com Bolsonaro, a ação policial fica em risco. "Imagine uma ação qualquer em que o menor seja detido, sofra uma agressão até verbal. Esse policial vai ser processado. O MP vai pra cima dele. Não iam faltar algumas ONGs e esses partidecos de esquerda representar, achar uma maneira, junto [sic] ao MP, para que esse policial viesse a sofrer um processo."

Projeto protege menor vítima de violência doméstica, diz Gleisi

Hoje a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) criticou o presidente. "Sob justificativas esdrúxulas e fora da realidade, Bolsonaro vetou projeto de minha autoria que protegia menor vítima de violência doméstica", disse Gleisi em rede social. "O tema é de extrema importância, mas além de espalhar fake news para se explicar, o presidente fez deboche, é asqueroso."

Maria do Rosário também reagiu ao veto do presidente. "Vetado PL [projeto de lei] de Glesi para proteger crianças e pcds [pessoas com deficiência] vítimas de quem tem a responsabilidade de cuida-los e protegê-los", lamentou ela em rede social.

"O veto foi anunciado com risos de escárnio às vítimas e desrespeito à verdade. Cai mais uma máscara. Este veto do governo defende bandidos que violam crianças."

Ofensas do presidente a deputada Maria do Rosário renderem a Bolsonaro duas ações criminais no Supremo Tribunal Federal. Ele é o primeiro presidente da República réu no STF desde a redemocratização.

Ouça o podcast Baixo Clero com análises políticas de blogueiros do UOL.

Os podcasts do UOL estão disponíveis no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Política