PUBLICIDADE
Topo

Militares venezuelanos detidos em Roraima vão pedir refúgio, diz Ministério

Do UOL, em São Paulo

28/12/2019 20h02

O Ministério das Relações Exteriores afirmou neste sábado que os cinco militares venezuelanos que foram localizados pelo Exército brasileiro em uma reserva indígena em Roraima no dia 26 de dezembro iniciarão procedimentos para solicitar refúgio no Brasil, "a exemplo de outros militares venezuelanos em situação similar".

Mais cedo, o governo da Venezuela tinha anunciado que ativou "trâmites diplomáticos" para solicitar ao Brasil a entrega dos cinco militares "desertores". O governo do país vizinho acusa os militares de participarem de um ataque a uma base militar no sul do território venezuelano há uma semana.

"Os cinco militares venezuelanos localizados em território brasileiro, em 26 de dezembro, pelo Exército Brasileiro, durante patrulhamento de rotina na fronteira, foram recebidos neste sábado (28 de dezembro) pela 'Força Tarefa Logística Humanitária Operação Acolhida', onde iniciarão os procedimentos para a solicitação de refúgio no Brasil, a exemplo de outros militares venezuelanos em situação similar", afirmaram em nota conjunta os Ministérios das Relações Exteriores e da Defesa.

O governo da Venezuela disse que os militares são desertores do Exército do país e suspeitos de participar de um ataque armado no último domingo (22), ao Batalhão de Infantaria de Selca Mariano Montilla, na localidade de Luepa, perto da fronteira com o Brasil.

Política