PUBLICIDADE
Topo

Irmão de Cid, prefeito de Sobral culpa Congresso por tiros em senador no CE

28.jun.2016 - O então deputado estadual Ivo Gomes (PDT) - Máximo Moura/ Assembleia Legislativa do Estado do Ceará
28.jun.2016 - O então deputado estadual Ivo Gomes (PDT) Imagem: Máximo Moura/ Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Alex Tajra

Do UOL, São Paulo

19/02/2020 20h00

Ivo Gomes (PDT), prefeito de Sobral, cidade do interior do Ceará onde o senador Cid Gomes (PDT), seu irmão, foi baleado hoje em meio a uma greve de policiais, afirma que o ataque é consequência das "reiteradas anistias que o Congresso dá para policiais motinados".

"Eles agem dessa forma porque sabem que não têm punição", disse Ivo, que também é irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT), ao UOL.

"Há dez anos, houve um caso semelhante [de motim], no Ceará e na Bahia. Depois de tudo isso, de tudo o que fizeram, todos foram anistiados pelo Congresso", afirmou o prefeito à reportagem.

Por meio de projetos de leis, o Parlamento pode estabelecer anistias a policiais, militares e bombeiros que participam de movimentos grevistas (a Constituição Federal de 1988 proíbe que militares façam greve, uma determinação que inclui de membros das Forças Armadas a policiais e bombeiros militares).

Tramita na CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado, por exemplo, um projeto do deputado Federal Alberto Fraga (DEM) que concede anistia aos militares do Espírito Santo, Ceará e aos militares, policiais civis e agentes penitenciários de Minas Gerais pela participação em movimentos grevistas entre 2011 e 2018.

Em 2013, a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionou uma lei que concedeu anistia a PMs e bombeiros do Ceará, Alagoas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal que participaram de movimentos reivindicatórios.

Senador é baleado durante ato da PM

Cid foi baleado enquanto pilotava uma retroescavadeira para tentar furar o bloqueio de policiais que reivindicam aumento salarial. A assessoria do senador informou que o disparo partiu de uma arma de fogo e que Cid passou por estabilização no Hospital do Coração de Sobral.

"Ele está bem, a bala atingiu o pulmão, ele já foi drenado. Vai ser feita uma cirurgia para tirar a bala. Ele está falando, conversando normalmente e não tem quadro de hemorragia", disse Ivo Gomes.

O senador foi transferido para outro hospital para realizar exames mais detalhados. Segundo a assessoria do Hospital do Coração de Sobral, para onde Cid foi levado inicialmente, o senador foi atingido por dois projéteis: um entrou na clavícula e saiu, e outro o atingiu no pulmão esquerdo.

Toque de recolher

Comerciantes que trabalham no centro de Sobral fecharam as portas das lojas na tarde de hoje depois que supostos grupos de PMs encapuzados passaram ordenando que o expediente fosse encerrado. O fato foi comunicado à Polícia Civil, que saiu as ruas para tranquilizar a população e as lojas voltaram a abrir as portas.

"Há muito tempo que se está dizendo que a polícia está cheia de bandidos", afirmou o prefeito Ivo Gomes.

Um dos vídeos mostra um comboio da Polícia Militar em uma rua com todas as lojas fechadas. Outra gravação, enviada ao UOL, mostra lojas do mercado central com as portas fechadas e as pessoas circulam apressadas para ir embora para casa.

Política