PUBLICIDADE
Topo

General Heleno nega que esteja pedindo apoio para protestos

General Augusto Heleno - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
General Augusto Heleno Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Carla Araújo

Colaboração para o UOL

26/02/2020 13h04

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, também foi as redes sociais há pouco para esclarecer que estariam usando seu nome indevidamente para pedir apoio financeiro para os protestos.

"ATENÇÃO. Estão usando meu nome, indevidamente e sem meu conhecimento, para pedir apoio financeiro a empresários e amigos, em prol de propaganda e/ou de manifestações políticas. Alerto a todos que jamais faria isso ou autorizaria tal procedimento", escreveu o ministro no Twitter.

Heleno, que na semana passada afirmou em conversa com os ministros Paulo Guedes (Economia) e Luiz Eduardo Ramos (secretaria de Governo) que o congresso chantageia o governo, tentava evitar declarações sobre o vídeo compartilhado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro em apoio a manifestações convocadas para o dia 15 de março.

A ordem no Palácio e no Exército é tentar evitar mais polêmica com o assunto, já que as repercussões sobre o caso podem ter um agravamento de crise institucional. Hoje cedo, o presidente usou o Twitter para defender o envio do vídeo pelo whatshapp e disse que a mensagem era de "cunho pessoal".

Política