PUBLICIDADE
Topo

Só faltou Bolsonaro falar em 'mortezinha', diz representante de prefeitos

Adriano Machado/Reuters
Imagem: Adriano Machado/Reuters

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

25/03/2020 14h52Atualizada em 25/03/2020 15h08

O presidente da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), Jonas Donizette (PSB) rebateu o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse que o mandatário está em uma posição confortável criticando ação de prefeitos e governadores.

"O presidente fez uma fala ontem falando novamente de 'gripezinha', 'resfriadinho'. Só faltou ele falar de 'mortezinha'. Independente da idade que a pessoa tenha, não podemos ter essa insensibilidade", disse Donizette, que é prefeito de Campinas (SP).

Em pronunciamento feito em cadeia nacional, ontem, Bolsonaro minimizou a pandemia do novo coronavírus que contabiliza mais de 10 mil mortos no mundo. O país tem 2,2 mil casos e 47 óbitos em decorrência da covid-19.

Representantes da frente estiveram em videoconferência com Bolsonaro no último domingo (22). Na avaliação de Donizette não era momento para manifestação da Frente, mas diante do pronunciamento de Bolsonaro se sentiram obrigados a reagir.

"É uma posição muito confortável a dele. Por quê? Ele fala que nós estamos errados, mas ele não puxa a responsabilidade para ele", disse Donizette.
Em nota divulgada hoje, a FNP criticou a postura de Bolsonaro, as quais contrariam determinações constitucionais e indicam um caminho perigoso de "ruptura federativa". O grupo reúne prefeitos de todas as capitais e municípios com mais de 80 mil habitantes.

"Não contar com essa liderança, e, pior, contar com uma postura irresponsável, alicerçada em convicções sem embasamento científico, que semeiam a discórdia e até mesmo a convulsão social, compromete as relações federativas", informou a nota.

Coronavírus