PUBLICIDADE
Topo

Trevisan: "O que mexe com Bolsonaro é quando a base dele fica estremecida"

Do UOL, em São Paulo

05/04/2020 04h00

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mudou o tom em seu discurso em rede nacional na última terça-feira ao abordar o combate à pandemia do novo coronavírus. E pouco tempo depois precisou apagar uma postagem de um vídeo com a informação falsa na qual um seguidor acusava um desabastecimento na Ceasa de Contagem, em Minas Gerais.

No podcast Baixo Clero, Maria Carolina Trevisan analisa as mudanças de tom do presidente e os motivos que o levam a usar posturas como a do passeio do último domingo por áreas comerciais em cidades-satélites do Distrito Federal, quando a recomendação da Organização Mundial da Saúde é o isolamento social.

"O que mexe mesmo com o Bolsonaro, eu creio, é quando a base dele fica estremecida. Então eu acho que esse passeio que ele deu pelas cidades-satélites no Distrito Federal foi um pouco demais para a própria militância dele. E essa base de apoio sentiu, tanto é, que na segunda-feira tinha uma entrevista com a Carla Zambelli [deputada pelo PSL-SP] em que ela reafirma a necessidade de isolamento e reconhece que o presidente tem problemas de comunicação", afirma Trevisan (disponível a partir de 3:21).

"Eu acho que isso talvez tenha sido um dos motivadores de ele ter baixado o tom na terça-feira, quando fez o pronunciamento, tentar acalmar essa base, porque pelo que eu pude apurar, eu soube que esses apoiadores, essa base mais extremista dele se acalmou mesmo porque não teria que fazer a defesa do indefensável depois que ele fez o pronunciamento. Então eu acho que tem mais a ver com isso do que propriamente com as medidas que a oposição vem tomando", completa a jornalista.

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Política