PUBLICIDADE
Topo

Sem citar Moro, Gilmar critica "ausência" do Ministério da Justiça na crise

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/04/2020 17h40Atualizada em 08/04/2020 18h26

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), fez uma crítica hoje ao papel do Ministério da Justiça no contexto da crise enfrentada pelo Brasil durante a pandemia do novo coronavírus. Sem citar diretamente o titular da pasta, Sergio Moro, Gilmar disse que a área jurídica do governo federal está "ausente" nas discussões.

"Eu tenho sentido a ausência do Ministério da Justiça nesse debate. Temos controversas jurídicas, complexas, entre União, estados e municípios, conflitos que existem e são qualificados, e eu não tenho visto o Ministério da Justiça participar desse debate", disse o ministro do STF em entrevista ao UOL.

Gilmar, ainda sem mencionar o nome de Moro, disse que só tem ouvido comentário sobre a liberação de presos que fazem parte do grupo de risco da covid-19.

"No máximo eu tenho ouvido um muxoxo ou outro, comentário ou outro, sobre liberação de presos. Acho que o Ministério da Justiça, pela sua tradição, precisa se fazer presente nesse debate. Há questões jurídicas muito complexas."

Sergio Moro criticou as decisões judiciais que libertaram presos dentro do contexto da pandemia. O ministro da Justiça chegou a relacionar de forma equivocada a prisão de um homem com drogas e fuzis no Rio Grande do Sul com um suposto alvará de soltura por causa do novo coronavírus, mas admitiu o erro posteriormente com o esclarecimento de que o exemplo era falso.

Gilmar Mendes já fez diversas críticas a Sergio Moro durante julgamentos no plenário do STF. O magistrado é um crítico da Operação Lava Jato, cujos principais processos em primeira instância foram julgados pelo agora ministro da Justiça.

Coronavírus