PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
11 meses

PGR pede a Itamaraty que suspenda ordem de saída de diplomatas da Venezuela

Augusto Aras, procurador-geral da República -  Foto: Adriano Machado/Reuters
Augusto Aras, procurador-geral da República Imagem: Foto: Adriano Machado/Reuters

Flávio Costa

Do UOL, em São Paulo

01/05/2020 11h26

O procurador-geral da República, Augusto Aras, recomendou ontem que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araujo, reveja a ordem de retirada imediata do corpo do diplomático venezuelano no Brasil.

O ato, de acordo com Aras, fere tratados internacionais.

No dia 5 de março, o Itamaraty decidiu retirar quatro diplomatas e 11 funcionários da embaixada e dos consulados do Brasil na Venezuela. Com a decisão, publicada no Diário Oficial da União, os servidores deixarão o trabalho na embaixada do país em Caracas e nos consulados localizados nas cidades de Ciudad Guayana e Santa Elena do Uairena.

Os funcionários da embaixada e dos consulados da Venezuela no Brasil foram notificados pelo Itamaraty para que deixem o país até amanhã.

Para Aras, a decisão há de ser revista, "considerando a situação dos serviços de saúde na Venezuela em decorrência da pandemia de covid-19 e aspectos previstos em tratados e convenções internacionais."

Além do corpo diplomático, a providência sugerida pelo procurador-geral deve alcançar as pessoas que atuam nos serviços de apoio, bem como de seus familiares.

De acordo com a recomendação, a suspensão da medida deve durar até que seja esclarecido o contexto em que foi determinada a ordem de saída e verificados eventuais riscos existentes para seu cumprimento.

Aras afirma que o prazo e modo de cumprimento da determinação devem considerar a perspectiva humanitária, o contexto epidêmico e as normas nacionais e internacionais de direitos humanos.

O texto, além de ressaltar questões sanitárias e médicas que indica, por exemplo, os riscos de contágio do novo coronavírus em função de "deslocamentos que impliquem permanência em locais fechados por longo período de tempo".

Política