PUBLICIDADE
Topo

Relatora do caso Marielle no STJ: 'Deixamos a política fora dos autos'

Laurita Vaz é a relatora do caso, que vai a julgamento no próximo dia 27 - Nelson Jr./ASICS/TSE
Laurita Vaz é a relatora do caso, que vai a julgamento no próximo dia 27 Imagem: Nelson Jr./ASICS/TSE

Do UOL, em São Paulo

05/05/2020 21h30

O julgamento do pedido de federalização das investigações sobre os mandantes dos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes está marcado para o próximo dia 27, no Superior Tribunal de Justiça. A relatora do processo, ministra Laurita Vaz, comentou o caso:

"A perspectiva desse e de todos os julgamentos que ocorrem no Superior Tribunal de Justiça é estritamente jurídica. Deixamos a política fora dos autos. É melhor para todos", afirmou a ministra em entrevista à revista Veja.

Questionada sobre a saída de Sergio Moro do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública, ela garantiu que não há "nenhuma possibilidade" de a mudança alterar o andamento do processo:

"A etimologia da palavra processo denota a ideia de um caminhar para frente. A União, a propósito, já se manifestou por meio da sua Advocacia-Geral. Não se repete atos processuais porque houve mudança de agentes públicos."

Em fevereiro, o então ministro enviou um parecer ao tribunal se posicionando contra a federalização das investigações.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o julgamento será feito por videoconferência e transmitido na internet pela primeira vez. Laurita Vaz vê a mudança com bons olhos:

"Transparência nunca faltou ao Superior Tribunal de Justiça. Todas as sessões de julgamento são públicas, com exceção dos processos em segredo de justiça, e as decisões publicadas, para conhecimento de todos. Entretanto, sem dúvida, a transmissão ao vivo oferece mais um meio de publicidade dos julgamentos."

Política