PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Marco Aurélio sobre exame de Bolsonaro: Homem público deve ser livro aberto

Do UOL, em São Paulo

06/05/2020 11h42Atualizada em 06/05/2020 13h05

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello afirmou no UOL Entrevista desta quarta-feira que, por ser uma pessoa pública, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deveria ter apresentado o resultado dos exames que fez para identificar se estava ou não contaminado pelo coronavírus. A entrevista foi conduzida pelo colunista do UOL Josias de Souza.

Distintas são as privacidades do homem comum e do homem público. O homem público deve ser um livro aberto e, diante da celeuma que surgiu, cabia ao Presidente da República, já que negou que estava contagiado, cabia mostrar um exame efetuado, o que ele não fez.

Uma decisão judicial de primeira instância obrigou o presidente a apresentar ao jornal O Estado de S.Paulo, em 48 horas a partir da notificação, os laudos dos exames que fez para covid-19. Encerrado o prazo, a AGU (Advocacia-Geral da União) não mostrou os resultados, mas apenas um relatório feito pela equipe médica da Presidência atestando que Bolsonaro não havia sido contaminado.

A Justiça voltou a obrigar o presidente a apresentar os exames, decisão inicialmente derrubada pelo TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região). O presidente da corte, porém, retomou a obrigação inicial.

Os exames ainda não foram apresentados.

Coronavírus