PUBLICIDADE
Topo

Doria diz que nota do general Heleno é ameaça 'inaceitável e desrespeitosa'

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB)  - ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) Imagem: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

22/05/2020 18h33

João Doria (PSDB), governador de São Paulo, repudiou a nota divulgada hoje pelo general Augusto Heleno, ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), que fala em "consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional" caso o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) seja obrigado pela Justiça a entregar seu telefone celular.

"É inaceitável a ameaça desrespeitosa e autoritária da nota divulgada pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. A sociedade brasileira repudia qualquer tentativa de ataque à democracia", escreveu o governador no Twitter.

Porém, o governador paulista não se manifestou sobre as ofensas proferidas por Bolsonaro contra ele na reunião de 22 de abril. Durante a conversa com os ministros, o presidente da República chamou Doria de "bosta".

O vídeo é apontado como prova por Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública, para a acusação de que Bolsonaro teria tentado interferir no comando da Polícia Federal para benefício próprio.

Após deliberação, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu pela quebra de sigilo do vídeo da reunião entre o presidente e seus aliados de governo.

Veja os vídeos da reunião ministerial:

Política