PUBLICIDADE
Topo

Trevisan: 'André Mendonça precisa entender que não é advogado do Bolsonaro'

Do UOL, em São Paulo

30/05/2020 04h00

O ministro da Justiça, André Mendonça, ingressou com um pedido de habeas corpus em defesa do titular da pasta da Educação, Abraham Weintraub, a respeito de suas declarações na reunião ministerial do dia 22 de abril, quando disse que botaria "vagabundos" do STF (Supremo Tribunal Federal) na cadeia.

No podcast Baixo Clero #41, a jornalista Maria Carolina Trevisan critica Mendonça durante o quadro Frigideira, por ele ter agido como se ainda ocupasse a Advocacia-Geral da União (AGU).

"Na minha frigideira dessa semana eu vou colocar o ministro da Justiça, André Mendonça, porque ele impetrou um habeas corpus para o STF analisar a favor do ministro Weintraub, pedindo que ele não seja obrigado a fazer o depoimento para explicar por que ele quer prender os 11 integrantes do Supremo", afirma Trevisan (disponível no arquivo acima a partir de 40:52).

"Não é papel dele [André Mendonça]. Ele está fazendo uma confusão, não é o advogado do presidente Bolsonaro e nem do Weintraub, ele é o ministro da Justiça, e nesse momento ele não pode advogar", completa a jornalista.

Ontem, o ministro da Educação, na condição de investigado, recebeu a Polícia Federal na sede da pasta. Entretanto, ficou em silêncio.

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Política