PUBLICIDADE
Topo

Weintraub defende à PF que post do Cebolinha tem elementos de humor, diz TV

O ministro da Educação, Abraham Weintraub - ADRIANO MACHADO
O ministro da Educação, Abraham Weintraub Imagem: ADRIANO MACHADO

Do UOL, em São Paulo

04/06/2020 19h42

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, alegou em depoimento por escrito, entregue hoje à Polícia Federal, que utilizou "elementos de humor" em post no Twitter com o personagem Cebolinha, da Turma da Mônica. As declarações foram divulgadas pela CNN Brasil. O inquérito apura eventual racismo em mensagem sobre chineses, o que ele nega.

No início de abril, Weintraub fez uma postagem no Twitter da capa do gibi da Turma da Mônica com o personagem Cebolinha, que troca a letra R pelo L em suas falas.

"O conteúdo da postagem foi pensado para que eu pudesse abordar um tema de maior seriedade, sem ser enfadonho, na dinâmica das redes sociais", analisou o ministro em documento entregue para as autoridades.

Weintraub ainda explicou que usou o personagem Cebolinha já que sua forma de falar costuma ser "associada à fala de povos orientais".

"Ou seja, busquei levantar a seguinte questão para debates públicos: qual o papel na presente pandemia do Partido Comunista Chinês? O método abordado incluiu elementos de humor para uma referência ao PCC. O sotaque do personagem Cebolinha, que costuma ser associado à fala de povos orientais em geral", completou.

Apoiadores

Ao sair da PF, o ministro se encontrou com um grupo de apoiadores e, falando em um megafone, defendeu que "a liberdade é a coisa mais importante em uma democracia".

Os manifestantes seguravam faixas com os dizeres "fora comunismo, fora globalismo, fora nova ordem mundial" e bandeiras do Brasil.

A liberdade é a coisa mais importante em uma democracia. E a primeira coisa que vão tentar calar é a liberdade de expressão
Abraham Weintraub, ministro da Educação

Weintraub é da chamada ala ideológica do ministério de Bolsonaro e tem aceitação dos filhos do presidente e do guru ideológico da família, o escritor Olavo de Carvalho.

Ao chegar à PF, Weintraub foi recebido por delegados e o diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza. Ele deixou o local sem responder a questionamentos da imprensa.

Caso de racismo

Na postagem que é alvo de investigação, o ministro escreveu: "Geopoliticamente, quem podeLá saiL foLtalecido, em teLmos Lelativos, dessa cLise mundial? PedeLia seL o Cebolinha? Quem são os aliados no BLasil do plano infalível paLa dominaL o mundo? SeLia o Cascão ou há mais amiguinhos?", postou.

A publicação foi apagada horas depois. A embaixada da China no Brasil emitiu uma nota oficial repudiando a mensagem escrita por Weintraub.

Política