PUBLICIDADE
Topo

Mourão diz que "tudo indica" que Pazuello deve sair em um "momento próximo"

Vice-presidente Hamilton Mourão - UESLEI MARCELINO
Vice-presidente Hamilton Mourão Imagem: UESLEI MARCELINO

Do UOL, em São Paulo

15/07/2020 01h08

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), disse ontem (14), durante entrevista para a Globo News, que o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, deve ser substituído em um momento próximo.

"O Pazuello é interino, está há dois meses nesse cargo. Tudo indica que, em um momento próximo, o presidente vai substituí-lo", disse Mourão.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que Pazuello não ficaria no cargo, mas não indicou o próximo nome a comandar a pasta.

"É um nome que não vai ficar para sempre, está completando três meses como interino e já deu uma excelente contribuição para nós", afirmou Bolsonaro durante entrevista a emissoras de TV no Palácio da Alvorada.

Em plena pandemia, o ministério da Saúde está sem um titular desde que Nelson Teich pediu demissão no dia 15 de maio. Antes dele, a pasta era comandada por Luiz Henrique Mandetta, demitido no dia 16 de abril.

Ainda durante o programa, Mourão disse que os militares na ativa precisam seguir a sua "missão constitucional", em vez de prestar tanta atenção no governo de Bolsonaro.

Para ele, o Executivo já deixou claro que há uma separação entre o governo e os militares, mesmo que Bolsonaro tenha se cercado de tantos generais, e disse também que não quer que a política entre para os quartéis.

"Nós do governo estamos deixando bem claro essa separação. Não queremos trazer as Forças efetivamente para dentro do governo, não queremos a política indo para dentro dos quartéis e a discussão de 'apoio o presidente ou sou contra o presidente', independente de ele ser um ex-militar", disse o vice-presidente.

Política