PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
10 meses

Alcolumbre vai solicitar investigação da PF sobre causas do apagão no Amapá

Colaboração para o UOL

12/11/2020 11h49

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (Democratas), vai solicitar uma investigação federal sobre o apagão que ocorreu no Amapá e já dura 10 dias. Ele pedirá para a PF (Polícia Federal) e o MPF (Ministério Público Federal) apurarem as causas do incêndio na subestação de energia onde tudo começou.

Por enquanto o caso estava sendo investigado pela Polícia Civil, que informou que o incêndio não foi causado por um raio, contrariando todas as informações anteriores. Então o presidente do Senado disse que fará o pedido, para "esclarecer o que aconteceu e estabelecer a verdade dos fatos".

Ontem, a delegada Janeci Monteiro, titular da Deccon (Delegacia de Crimes Contra o Consumidor), afirmou que o incêndio foi causado por um problema na bucha de um transformador. A operação que investiga as causas do incêndio foi chamada de "Operação Apagão".

Na manhã de ontem, foram cumpridos mandados de busca e apreensão no local da ocorrência. Durante as diligências foram colhidos documentos, livros e materiais digitais que estão fundamentando o inquérito policial.

Além disso, constatou-se que, dos três transformadores responsáveis pela transmissão de energia no Amapá, um já estava inutilizado desde o dia 31 de dezembro de 2019. Ou seja, dos 450 Megawatts previstos em contrato que a empresa deveria fornecer, estavam sendo fornecidos apenas 300, informaram os responsáveis pela investigação.

Normalização da situação

De acordo com a Polícia Civil, a previsão é que o fornecimento de energia elétrica em todo o Estado seja normalizado até o dia 25 de novembro. Dos 450 Megawatts previstos em contrato para o fornecimento, atualmente a estação está operando com aproximadamente 200.

Além disso, de acordo com informações da empresa, entre domingo (15) e segunda-feira (16) deve chegar um transformador de Laranjal do Jari (AP) para auxiliar no abastecimento. O Ministério de Minas e Energia também informou que um outro transformador, vindo de Roraima, deve chegar em breve.

Política