PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Pacheco diz que analisará CPI da covid, mas não quer 'ver circo pegar fogo'

"Não aceito nenhum teste de coragem sobre a minha presidência", disse Rodrigo Pacheco - Reprodução/Youtube Roda Viva
'Não aceito nenhum teste de coragem sobre a minha presidência', disse Rodrigo Pacheco Imagem: Reprodução/Youtube Roda Viva

Do UOL, em São Paulo

01/03/2021 22h48

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou hoje que não quer "ver o circo pegar fogo" ao justificar o fato de a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da covid ainda não ter sido instalada. Ele, porém, garantiu que analisará a o pedido de criação da CPI, que já tem assinaturas suficientes.

"Não aceito nenhum teste de coragem sobre a minha presidência", afirmou o senador em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, ainda sobre a abertura da CPI.

O presidente do Senado justificou a demora afirmando que este é um instrumento, mas não o único que deve ser usado para apurar fatos. "A CPI ao longo dos anos foi desvirtuada", disse, argumentando que esta função cabe a órgãos como o Ministério Público e a Controladoria Geral da União investigar.

Pacheco negou que a pressão pela instalação da CPI da covid seja a maior que esteja sofrendo. Ele completou dizendo que a maior pressão que vem sofrendo é o aumento de mortes em decorrência da pandemia.

A CPI da covid pretende analisar as ações do governo federal no combate à pandemia de covid-19. Senadores favoráveis à implantação da Comissão pressionam o presidente da Casa e consideram ir ao STF (Supremo Tribunal Federal) para forçar a instalação.

Rodrigo Pacheco foi eleito para o comando do Senado com o apoio do presidente Jair Bolsonaro. Ele tem defendido a união entre Legislativo e Executivo e tenta liderar a aprovação de uma série de medidas econômicas defendidas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Política